Acompanhe nas redes sociais:

25 de Março de 2019

Sururu

21/12/2018 - 08:42:07

Taxas abusivas

Setor da construção civil se mobiliza para reduzir taxas cobradas pela Prefeitura

Redação
Foto: Divulgação

Após derrubar as taxas extorsivas impostas pelos cartórios de registro de imóveis, o setor da construção civil está se mobilizando para reduzir os valores cobrados pela Prefeitura para liberar alvará de construção e carta de habite-se. 

Alega que Maceió tem as maiores taxas do país e ainda usa parâmetros de cobrança não utilizados em nenhuma outra cidade Brasil afora. “São taxas abusivas”, disse um empresário do setor, revoltado com os valores cobrados. 

Nas demais capitais e grandes cidades brasileiras alvará e habite-se têm taxas fixas e valores diferentes, de acordo com o local do imóvel. Aqui, as taxas são cobradas por metro quadrado e variam de bairro para bairro. 

Um exemplo: o Hospital do Coração, no Farol, precisou construir mais um andar e foi garfado em R$ 130 mil pela liberação do alvará. “Um absurdo, disse um dos diretores do hospital, que pediu para ficar no anonimato. 

Para alguns construtores, a Ademi já deveria ter ajuizado uma ação contra essas taxas abusivas, mas não o fez por fraqueza de seus diretores, que temem retaliação do poder público. Ou será rabo preso? 

Alegam ser mais prático para a Ademi repassar os valores para o consumidor final, que termina pagando a conta da extorsão. “É uma atitude covarde e deve ser condenada pela sociedade”, disse um dos empresários do setor. 

Com a palavra o presidente da Ademi, Jobson Uchôa Lopes.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia