Acompanhe nas redes sociais:

16 de Novembro de 2018

Sururu

11/09/2018 - 11:35:21

No lixo da história

Processo dos Taturanas é "jogado fora" pela Justiça Eleitoral

Redação
Foto: Alagoas 24 Horas

Ao liberar a candidatura do deputado federal Cícero Almeida, o TRE-AL matou a esperança dos alagoanos que apostaram no fim da impunidade e mandou para as calendas gregas o rumoroso processo dos Taturanas, que tanto envergonha Alagoas.  

Todos os esforços da PF, do Ministério Público e de entidades da sociedade civil para punir os envolvidos no maior assalto a Assembleia de Alagoas, foram em vão.   Após 10 anos de árduo trabalho jogado no lixo da história, restam frustrações e decepções para um povo achincalhado por essa elite do atraso que reina impunemente sob a proteção vitalícia da toga e da indecente imunidade parlamentar.    

Leia mais

TRE libera candidatura do deputado federal Cícero Almeida 

Mais do que isso, a vergonhosa decisão da Justiça Eleitoral em Alagoas é um incentivo às atividades ilegais de bandidos travestidos de parlamentares e um aval aos eleitores que usam o voto como moeda de troca.   Com decisões dessa natureza, que autoridade moral tem essa corte para fiscalizar o criminoso comércio de votos e a lisura das eleições?  

Ao fim e ao cabo, culpa-se o povo - “que não sabe votar” - pela reeleição continuada desses grupos que se perpetuam no poder e transformam o Estado em feudo familiar.   Não à toa, Alagoas padece dos piores indicadores sociais do país, com mais da metade sua população vivendo abaixo da linha de pobreza.    

Vale registrar aqui o esforço da procuradora regional eleitoral em Alagoas, Raquel Teixeira, em defender a inelegibilidade dos deputados-taturanas já condenados em segunda instância.   Mas foi vencida pela força maior de uma liminar monocrática concedida por um magistrado de plantão, atropelando uma decisão colegiada.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia