Alagoas, 25 de janeiro de 2022 24º min 31º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
INCERTEZAS

Renan Filho vive dilema para conseguir disputar cadeira no Senado

Redação

08/01/2022 07h07 - Atualizado em 08/01/2022 07h07 - Edição 1150

Governador Renan Filho
Luiz SiqueiraGovernador Renan Filho

Bem avaliado nos sete anos de seus dois mandatos, Renan Filho vive o dilema de entregar o estado à oposição ou continuar no cargo até o final do governo. Se quiser disputar as eleições deste ano tem até 31 de março para deixar o governo; caso contrário, pode fazer o sucessor, mas ao preço de passar quatro anos sem mandato.

Sem um vice, Renan Filho será sucedido por um governador-tampão eleito pelos deputados caso renuncie para disputar o Senado. E mesmo que feche algum acordo com o Legislativo, corre o risco de uma derrota nas urnas, o que representaria a interrupção de seu projeto político e o fim da “era Calheiros”. 

Para tentar resolver o quebra-cabeças, o governador vem dialogando há meses com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Victor, na busca de um acordo que atenda aos interesses de ambos os lados. Mas até agora nada de concreto e, pelo andar da carruagem, uma possível aliança fica cada dia mais distante. 

Com menos de três meses para decidir seu destino político, Renan Filho estuda todas as possibilidades, desde a tendência das pesquisas, os arranjos partidários e até ouvirá sugestões de aliados, mas até 31 de março não deve haver mudança no atual quadro político-eleitoral. Mesmo sem muitas chances de acordo com os deputados, as conversas deverão continuar até expirar o prazo para definição de candidaturas.

Entre passar o governo à oposição e ainda correr o risco de uma derrota eleitoral, Renan Filho, segundo assessores mais próximos, poderá optar por concluir o mandato, tentar fazer o sucessor e se credenciar a um cargo no alto escalão federal em uma possível volta de Lula ao poder. 

Jogador de altas apostas, o governador perdeu duas importantes partidas ao se desentender com seu vice Luciano Barbosa e subestimar o poder de fogo da Assembleia. Em final de mandato e sem direito à reeleição, Renan Filho joga sua última e grande cartada para o pleito de 2022.

Façam suas apostas!

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade