Alagoas, 30 de novembro de 2021 26º min 32º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
Corrida pelo botim

Partidos intensificam maratona para formar chapas

Redação

20/11/2021 07h07

Renan Filho: tempo suficiente para definir o futuro de  seu projeto político
Agência Alagoas/ArquivoRenan Filho: tempo suficiente para definir o futuro de seu projeto político

Já começou a maratona dos partidos políticos em busca da formação de chapas para as eleições proporcionais do próximo ano. Com o fim das coligações partidárias ficou bem mais difícil eleger deputados federais e estaduais, forçando os caciques a antecipar a montagem de acordos e alianças em busca de garantir participação no botim republicano.

Guerra diferente, mas não menos intensa, é travada nos bastidores do pleito majoritário para a definição dos candidatos a governador e senador. Isto porque os atores políticos podem esperar até meado do próximo ano para fechar acordos e anunciar as candidaturas. 

Antes de entrar no vale-tudo da sucessão estadual, Renan Filho terá tempo suficiente para definir o futuro de seu projeto político, com ou sem o apoio do grupo liderado pelo deputado Marcelo Victor, que comandará o processo de escolha do governador-tampão. Isto se Renan decidir renunciar ao cargo para disputar a eleição. 

Como nem mesmo os aliados mais próximos acreditam que o governador ficará no cargo até o final de seu mandato, Renan Filho deve fechar acordo com a Assembleia Legislativa em troca do apoio dos deputados à sua candidatura ao Senado. 

Apesar de aliança política não ser documento passado em cartório, um de seus pressupostos é que as partes se comprometem a ceder espaços em troca de interesses mútuos. No caso, Renan Filho quer se eleger senador enquanto os deputados desejam eleger o governador no pleito do próximo ano. 

É por essa aliança que o governador e o presidente da Assembleia vêm conversando há muito tempo, mas até agora só promessas e gestos de boa vizinhança. No entanto, se depender de Marcelo Victor, o acordo será selado até junho do ano que vem. “Até lá, só diálogo e avaliações de parte a parte”, disse o deputado à coluna Sururu do semanário EXTRA.

Por enquanto, a Assembleia está focada em fortalecer o nome de Paulo Dantas como possível candidato a governador interino. Além de aliado de primeira hora de Marcelo Victor, o deputado Paulo Dantas é hoje uma das lideranças do Sertão com densidade eleitoral e chances de disputar o governo pelo voto direto.

Até os adversários reconhecem que Renan Filho faz um bom governo e seria até uma injustiça ele ficar fora da próxima eleição. Mas sem um vice para lhe suceder na interinidade e sem um nome para garantir a sucessão em 2022, Renan Filho pode dar com burros n’água, e pior, corre o risco de interromper seu projeto político.
Esse é o ponto fraco de Renan Filho e sem uma aliança com a Assembleia terá de entregar o governo à
oposição nos sete meses da interinidade até a eleição de outubro. 

Nessas circunstâncias, terá de se acertar com os deputados para não correr o risco de uma derrota nas urnas, o que fragilizaria seu projeto de poder.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade