Alagoas, 25 de novembro de 2020 24º min 28º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
Festival de hiprocrisia

Candidatos a prefeito usam tragédia do Pinheiro como campanha

Adversários se digladiam com propostas rasas e genéricas

Redação

23/10/2020 08h08

Pinheiro, Mutange, Bebedouro, Bom Parto
Afrânio BastosPinheiro, Mutange, Bebedouro, Bom Parto

A maioria dos candidatos a prefeito de Maceió elegeu a tragédia do Pinheiro como bandeira de campanha para bater nos adversários, como se todos eles não tivessem culpa no cartório. Uns mais, outros menos, mas não há inocentes nessa catástrofe ambiental. 

Muitos deles jamais se pronunciaram sobre o drama que se abateu sobre milhares de famílias da região atingida. Até porque boa parte foi eleita ou se beneficiou do dinheiro da Braskem, responsável pela tragédia.

Quem tiver o desprazer de ouvir o festival de hipocrisia em que se transformou o horário eleitoral pode até pensar tratar-se de pessoas de outros estados. Parece que nunca viveram em Alagoas para ver o descaso das autoridades sobre a questão. 

E o pior é que nenhum dos candidatos tem propostas sérias para resolver o drama dos moradores e comerciantes dos bairros atingidos por 40 anos de exploração mineral negligente no subsolo de Maceió. Na verdade, não têm sequer plano de governo para a cidade; apenas propostas genéricas para enganar o eleitor.

Como de praxe, as promessas eleitoreiras de hoje serão esquecidas no dia seguinte à eleição, por vencidos e vencedores. E ninguém falará mais nisso, pelo menos até o próximo pleito eleitoral.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade