Alagoas, 03 de abril de 2020 26º min 28º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
HUMBERTO MARTINS

Delação de Sérgio Cabral poderia comprometer ministro alagoano

A inclusão de Martins na delação de Cabral tem a ver com as falcatruas milionárias

Redação

22/02/2020 07h07

Corregedor Nacional de Justiça, ministro Humberto Martins
Foto: AssessoriaCorregedor Nacional de Justiça, ministro Humberto Martins

A decisão da Procuradoria-Geral da República de botar a delação de Sérgio Cabral na geladeira tranquilizou Humberto Martins, ministro do STJ.

O alagoano estava sem dormir desde a revelação de que seu nome consta da lista de ministros denunciados pelo ex-governador do Rio. Com a possível suspensão das investigações pela PGR, Martins passou a dormir o sono dos justos.

A inclusão de Martins na delação de Cabral tem a ver com as falcatruas milionárias praticadas por Orlando Diniz, então presidente da poderosa Federação do Comércio do Rio de Janeiro, acusado de corrupção em várias denúncias.

Para se manter no cargo, Diniz recorreu ao STJ, e é ai que entra Humberto Martins, cujo filho Eduardo Filipe Alves Martins teria recebido R$ 10 milhões para “defender” o enrolado presidente da Fecomércio junto ao Superior Tribunal de Justiça. Só com escritórios de advocacia, Orlando Diniz torrou R$ 180 milhões, segundo a delação.

Na condição de Ministro do STJ, Humberto Martins é o atual corregedor Nacional de Justiça, cuja atribuição é investigar denúncias de falcatruas envolvendo magistrados de todo o país.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade