Acompanhe nas redes sociais:

23 de Fevereiro de 2019

Só no site :: Internacional

11/01/2019 - 11:26:31

Mulher morre após ser exilada de casa por estar menstruada

Notícias ao Minuto
Foto: Divulgação

Uma mulher e seus dois filhos morreram depois de terem sido exilados de sua casa como parte de uma tradição nepalesa na qual as mulheres são forçadas a viver em cabanas durante a menstruação, disseram autoridades.

Um porta-voz do governo disse que a mãe, de 35 anos - chamada pela mídia local como Amba Bohora - e seus dois filhos foram encontrados mortos por membros da família e outros da remota cidade de Budhinanda na manhã de quarta-feira (9).

O administrador do distrito de Bajura, Chetraj Baral, disse que eles pensaram que morreram de inalação de fumaça de um pequeno incêndio que mantiveram para ficarem aquecidos na fria região montanhosa a 400 km a noroeste da capital ,Katmandu.

Ele disse que a cabana mal tinha espaço suficiente para três pessoas e que partes das roupas que estavam usando também foram queimadas.

Baral disse estar em andamento uma investigação e que ele estava consultando advogados do governo para saber se as acusações seriam feitas contra a família por causa da prática proibida chamada "chhaupadi", que é punida com pena de prisão.

Prática é crime

Aqueles que forçam mulheres e meninas ao exílio durante a menstruação podem enfrentar até três meses de prisão ou uma multa de 3 mil rúpias nepalesas (R$ 100).

De acordo com o Himalayan Times, a tradição hindu foi proibida em 2005, mas continua em algumas aldeias remotas no oeste do Nepal.

Aqueles que seguem a prática acreditam que as mulheres e meninas que ficarão em casa durante a menstruação desagradarão aos deuses e trarão infortúnios à medida que forem considerados impuros.

Enquanto em isolamento, algumas mulheres enfrentam clima extremamente frio, ataques de animais selvagens e muitas vezes precisam viver em condições anti-higiênicas.

Baral disse que o governo agora planeja enviar autoridades para a região para educar as pessoas sobre a prática.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia