Acompanhe nas redes sociais:

19 de Novembro de 2018

Só no site :: Alagoas

11/09/2018 - 16:51:05

Desarticulada quadrilha que vendia notas fiscais falsas

Advogado e técnico contábil foram presos; empresário está foragido

José Fernando Martins
Foto: José Fernando Martins

O advogado e servidor público comissionado Silvanio Santos Pereira e o técnico de contabilidade Sérgio de Farias Oliveira foram presos durante a Operação Perfídia, desencadeada nesta terça-feira, 11, pelo Grupo de Atuação Especial em Sonegação Fiscal e Lavagem de Bens (Gaesf), do Ministério Público do Estado (MPE). O empresário Victor Pontes de Mendonça Melo, que também teve mandado de prisão expedido, se encontra foragido. 

O trio fazia parte de um esquema de fabricação de notas fiscais falsas tendo como principais clientes dezenas de prefeituras de Alagoas. Além deles, outras dez pessoas suspeitas de participação na organização criminosa ainda devem ser interrogadas. São elas: José Elias Calheiros de Mello, Marcelo Calado dos Santos, Alex Calheiros Silva, Márcio Wilson Fazio de Arecippo Almeida, José André de Souza, Josimar Campos de Araújo, Ekilane Rodrigues Santos, André Marcos Fontes de Souza, Maria Suzanice Higino Bahe e Evaldo Bezerra Barbosa. 

As negociatas, segundo Gaesf, resultaram no rombo de R$ 12 milhões em sonegação fiscal. Cabeça do esquema, Victor Pontes já tinha sido detido em operação anterior e, após solto, voltou a cometer o mesmo tipo de crime. Conforme balanço da operação, no total foram: 17 empresas investigadas, 22 buscas e apreensões, bloqueios de móveis e imóveis e a tomada de cinco automóveis e um caminhão. De acordo com o promotor de justiça Cyro Blatter, coordenador do Gaesf, a operação deve se estender. 

"Não posso citar as prefeituras neste momento, mas são dezenas. Os envolvidos usavam empresas de fachadas para vender notas fiscais. E vendiam notas para tudo. Uma papelaria, por exemplo, expedia notas de tablets a geladeiras", informou durante coletiva de imprensa realizada nesta tarde na sede do Ministério Público. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia