Acompanhe nas redes sociais:

17 de Novembro de 2018

Só no site :: Alagoas

12/07/2018 - 08:34:21

Traficantes tiveram desconto em "mensalidade" do PCC

Com O Globo
Foto: Divulgação

O Ministério Público de São Paulo denunciou 75 acusados de integrar o PCC, a organização criminosa que domina os presídios paulistas. Sete eram presos de um mesmo pavilhão na Penitenciária de Presidente Bernardes II, de onde davam ordens e determinavam ações em pelo menos 14 estados, entre eles, Alagoas. Bilhetes recuperados na rede de esgoto do presídio revelam uma guerra aberta pela quadrilha contra facções locais, destinada a ampliar seu domínio pelo país.

O Comando Vermelho (CV) é citado 58 vezes na denúncia feita pelo Ministério Público de São Paulo. Os manuscritos revelam uma investida do PCC para dominar favelas comandadas pelo CV no Ceará na área conhecida como 3V (bairro Vila Velha), onde um traficante rival teria sido morto e queimado e outros expulsos.

Em Alagoas, as mensagens revelam que a facção paulista orientou seus comparsas a se infiltrarem de forma dissimulada nas favelas e comunidades onde o CV aparecia no comando do tráfico de drogas. 

Outra mensagem informa sobre a separação de integrantes do CV e do PCC em presídios de Alagoas e orientação para que os comparsas no estado passassem a se infiltrar de forma dissimulada nas favelas e comunidades onde o CV tinha o domínio do tráfico de drogas, misturando-se aos cidadãos comuns, a quem se referem como "zé povinho". 

A estratégia foi suspender a cobrança de mensalidades de todos os traficantes que se aliem ao PCC no estado, para tornar a troca de facção vantajosa. Numa mensagem, dizem que CV cobra um percentual de 30% das vendas das drogas em Alagoas.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia