Acompanhe nas redes sociais:

14 de Dezembro de 2017

Só no site :: Alagoas

07/12/2017 - 16:40:00

Família alagoana está diretamente ligada a líder do PCC

Foragido de São Paulo vivia com empresário em Maceió

Da Redação
Erik Ferraz casou com alagoana e escondia sua ligação com o crime através de empreendimentos

Uma família alagoana estava ligada diretamente a um dos líderes do PCC – Primeiro Comando da Capital. O foragido da Justiça de São Paulo, Erik Ferraz da Silva, figurava como um bem sucedido empresário e usava o nome falso de Bruno Augusto Ferreira Júnior.

Ele foi morto, em confronto com a Polícia Federal e com homens do Bope, na manhã de hoje, durante a Operação Duas Caras. Ele, esposa, a sogra e dois cunhados – todos alagoanos, com exceção de Erik – agiam para lavar o dinheiro proveniente do tráfico internacional. Um dos cunhados de Erik, é tenente da Polícia Militar de Alagoas, Domingos Terêncio Correia Neto. Erik era casado com Gabriela Terêncio de Souza, conhecida como Gabi da Academia. Os dois se conheceram na Bolívia. Outro irmão de Gabriela, Diogo Terêncio de Souza, que é lutador de MMA, e mãe dela, Silvia Rejane de Souza também foram presos. 

De acordo com o superintendente da PF, em Alagoas, delegado Bernardo Gonçalves de Torres, Erik Ferraz comandava um esquema de tráfico de drogas internacional e lavava o dinheiro abrindo estabelecimentos, adquirindo imóveis, lanchas, jet ski, carros de luxo em Maceió e comprando casa de praia na Barra de São Miguel. Um dos carros, uma BMW é avaliada em R$ 360 mil.

Ele foi morto na sua residência onde foram apreendidos meio milhão de dólares. “O dinheiro estava separado em maços, cuja etiquetas indicavam procedência estrangeira”, explicou o superintendente.

A ficha criminal de Erik era extensa. Ele era filho de um dos seis criminosos mais procurados pela Polícia Federal, João Aparecido Ferraz Neto, conhecido como João Cabeludo, que está foragido na Bolívia. Sobre ele, pesam crimes cuja pena é superior a 500 anos. 

Entre as empresas estão Blackout Pub, na Avenida Júlio Marques Luz (antiga Avenida Jatiúca), o Restaurante e Pizzaria Moriah, localizada no Conjunto Antares e a uma academia de ginástica, a Academia Premier Combate Fitness, na Avenida Menino Marcelo, na Serraria.

As investigações duraram cerca de dois meses. Os bens de Erik Ferraz foram avaliados em R$ 8 milhões.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia