Acompanhe nas redes sociais:

19 de Março de 2019

Outras Edições

Edição nº 1012 / 2019

15/03/2019 - 07:28:02

Economista pede transferência de tanques da Braskem para Marechal

Elias Fragoso diz que não é viável continuar com uma “bomba atômica” em Maceió

Maria Salésia
Braskem exerce atividades de mineração em Alagoas desde 1975 - Foto: Sofia Sepreny

A campanha para retirada dos tanques da Braskem de dentro da capital alagoana volta à tona 40 anos depois de sua implantação. 

O impasse envolvendo as rachaduras do bairro do Pinheiro seria a causa principal para essa retomada, uma vez que a pretensão é evitar uma tragédia anunciada. 

O economista Elias Fragoso é um dos defensores dessa transferência e argumenta que é preciso discutir a situação, pois não é viável continuar com uma “bomba atômica” dentro de Maceió. 

Fragoso é enfático ao afirmar que não devemos nada à Braskem e aponta que a empresa foi instalada nas restingas do Pontal da Barra “na tora, na marra”. 

Prova disso, diz, é que somente 10 anos depois de sua implantação é que se buscou a regulamentação. Quanto à questão de local adequado, disse que é possível implantar uma fábrica em qualquer lugar, desde que tenha energia, água e infraestrutura. 

“Na época, quando veio discutir a Salgema (Braskem) ela já era realidade”, criticou.

Leia mais no EXTRA nas bancas!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia