Acompanhe nas redes sociais:

23 de Fevereiro de 2019

Outras Edições

Edição nº 1004 / 2019

13/01/2019 - 09:00:00

França Moura adere à rádio web após 40 anos na AM e FM

Profissional defende migração de rádios tradicionais para a internet

Bruno Fernandes [email protected]
Web rádio criada pelo radialista e seus filhos funciona em um prédio comercial na Rua do Imperador

“Ou as rádios AM migram para FM e para web ou elas vão deixar de existir”. É assim que França Moura, radialista há mais de 40 anos, acredita que será o futuro do rádio em Alagoas. Iniciando uma nova etapa em sua vida, com uma nova transmissão realizada exclusivamente na internet, a Web Rádio Cidadania, inaugurada em 2 de janeiro deste ano já mostra que chegou para ficar e pode representar uma nova etapa na comunicação estadual.

Intercalando a apresentação do programa com uma entrevista ao EXTRA, o entusiasmo era visível no rosto do experiente radialista, ainda mais quando eram anunciados, no fundo do pequeno estúdio montado na Rua do Imperador, o número de ouvintes que estavam “sintonizados” com seu programa naquele momento.

“Iniciamos há pouco tempo e já temos 300, 400 pessoas nos escutando. E é maravilhoso saber disso”, relata França sobre a nova função de saber exatamente quantas pessoas estão escutando seu programa naquele momento, algo que não é possível saber de forma exata em rádios convencionais. 

“Fiquei quatro meses parado após o anúncio do fim do programa Cidadania, que era transmitido pela Rádio Correio AM 1200, e não via a hora de voltar a trabalhar. Durante esse tempo resolvi criar a web rádio com meus dois filhos”, explicou o apresentador.

Em setembro de 2018, o radialista emitiu uma nota explicando ter feito o impossível para levar um jornalismo sério e transparente, mas a inanição técnica, e a total falta de condições necessárias para manutenção da programação, o forçaram a tomar a decisão do fim do programa.

FUTURO DO RÁDIO 

EM ALAGOAS

Várias rádios AM começaram a migrar para FM, a exemplo da Rádio Arapiraca, Rádio Princesa das Matas que cobre todo o Vale do Paraíba, chegando a União dos Palmares e Santana do Mundaú, Rádio Milênio, entre outras. O processo, embora forneça melhor qualidade de áudio para os veículos de comunicação, não é nada barato.

Segundo o radialista, o custo estimado para uma pequena rádio migrar da categoria AM para a FM é de aproximadamente R$ 250 mil que é pago em concessão e pode ser financiado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Esse valor vai depender da potência do transmissor utilizado pela empresa, e pode ultrapassar a casa dos milhões. “Uma rádio como a Gazeta AM, por exemplo, vai gastar no mínimo R$ 3 milhões para realizar o processo”, explica o apresentador.

Com simplicidade na apresentação de seu programa, aliado ao conteúdo factual e programas jornalísticos, apresentado também pelo seu amigo de longa data, o radialista Jorge Moraes, França Moura acredita que embora todo começo seja difícil, a rádio web é o futuro, mas que também depende da estruturação da rede 3g e 4g do estado.

“O maior exemplo que uso é do Canadá. Lá, existe uma antena de telefonia a cada mil metros. Isso possibilita o ouvinte conectar na rádio sem se preocupar se a internet vai cair ou não. Algo que ainda é muito precário aqui no estado”. Hoje a Web Rádio Cidadania é transmitida através do agregador Rádios Net, que abriga mais de mil rádios do Brasil e do mundo.

Para ter acesso ao conteúdo, basta instalar o aplicativo Rádios Net, disponível no Android e no iOS e pesquisar o nome da rádio. Após isso, o recomendado é salvar em seus favoritos para escutar a programação oferecida durante 24h pela emissora online. Além do aplicativo, o ouvinte pode ter acesso ao material através do site www.programacidadania.com.br.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia