Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 981 / 2018

24/07/2018 - 10:09:30

Na eleição estadual de 1994, em Alagoas, tínhamos à frente do Governo do Estado Geraldo Bulhões (PSC) e, do Município de Maceió, Ronaldo Lessa (PSB).

Marcelo BASTOS Analista político

Fatos importantes 

nas eleições de 

1994 em Alagoas

1-A eleição foi definida no primeiro turno, em que pela terceira vez Divaldo Suruagy assume o governo do Estado.

2-Divaldo Suruagy (PMDB) foi eleito no primeiro turno para o Governo com uma votação de 495.646 votos (79,39%) e seu vice foi o ex-deputado estadual Manoel Gomes de Barros (PTB). Diante de um governo extremamente desgastado, a consagradora votação de Suruagy criou uma grande esperança no eleitorado, em que via na figura dele o único que poderia salvar o Estado daquele caos em que se encontrava. Porém, Divaldo não conseguiu equacionar os graves problemas do Estado. Em primeiro de novembro de 1997, em meio a uma grave crise política, administrativa e financeira, ele resolve renunciar e Manoel Gomes de Barros assume como Governador.

3-Pedro Vieira (PSC) ex-prefeito de Maceió, foi o segundo colocado com uma votação de 62.248 votos (9,97%) e seu vice foi o deputado estadual Nascimento Leão (PFL). O profundo desgaste do governo de Geraldo Bulhões foi o principal fator que determinou a inexpressiva votação de Pedro Vieira.

4-O candidato da esquerda ao governo do Estado, Marcos Vieira (PSB), diante de uma eleição que virou uma aclamação a Divaldo Suruagy, não conseguiu decolar, teve apenas 50.159 votos (8,04%) e seu vice foi o Professor da Ufal Tutmés Airan (PT).

5-Teotônio Vilela Filho (PSDB), com uma votação de 331.452 votos (33,74%) e Renan Calheiros (PMDB), com uma votação de 235.332 votos (23,96%) foram os dois senadores eleitos. O apoio incondicional de Divaldo Suruagy à candidatura dos dois, foi o fator decisivo para a vitória de ambos.

6-O deputado federal Antônio Holanda (PSC) com uma reeleição garantida, deixa de ser candidato a deputado federal e seguindo a orientação do governador Geraldo Bulhões (PSC) lança-se ao Senado e amarga uma derrota. Foi o terceiro colocado com uma votação de 140.018 votos (14%).

7-Talvane Albuquerque (PP) foi o deputado federal mais votado. Teve 61.706 votos. Sua base eleitoral foi a cidade de Arapiraca, em que o mesmo era proprietário de dois hospitais.

8-Washington Luiz (PP) foi o deputado estadual mais votado. Teve 18.661 votos. Sua base eleitoral era a região de Piranhas. 

9-José Moura Rocha (PP) que foi o senador mais votado em 1978 e que só não ganhou pelo casuísmo da sublegenda, foi o candidato ao Senado pela coligação do governador Geraldo Bulhões e obteve uma votação inexpressiva de 61.905 votos (6,3%). A falta de coerência ao longo da sua história política foi determinante para essa votação.

10-A vice-prefeita de Maceió, Heloísa Helena (PT), foi eleita deputada estadual com uma votação de 13.131 votos. Das 27 vagas disponíveis na Assembleia Legislativa, ela conquistou a nona posição. 

11-O deputado federal Mendonça Neto (PDT), que ao longo da história foi um dos principais nomes da oposição, amargou uma humilhante derrota para deputado estadual e a partir dessa eleição não conseguiu mais êxito em nenhuma disputa eleitoral.

12-O senador Guilherme Palmeira (PFL) foi o escolhido para ser vice-presidente na chapa de Fernando Henrique Cardoso (PSDB). No dia 02 de agosto de 1994 surgiram denúncias de esquema de corrupção com empreiteiras contra Guilherme Palmeira, porém nunca provadas. Guilherme resolve renunciar à sua candidatura de vice-presidente para não prejudicar o candidato Fernando Henrique Cardoso. Marco Marciel (PFL) passou a ser o vice.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia