Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 980 / 2018

17/07/2018 - 11:00:57

ECONOMIA EM PAUTA

Bruno Fernandes Estagiário sob supervisão da Redação

Dívidas e Previdência 

O dinheiro da previdência privada poderá ser usado para encerrar cobranças de dívidas tributárias. É o que garante uma portaria publicada no Diário Oficial da União. Pelo texto, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGN) só pode encerrar as cobranças de dívidas tanto tributárias quanto da previdência de pessoas ou de empresas após tentar bloquear valores de previdência privada e consórcios.

Troca de aparelhos 

A TIM lançou um programa de fidelidade que garante a troca de smartphones após um ano com descontos no novo aparelho. A novidade permitirá que os assinantes atualizem seus smartphones todo ano. O cliente poderá usar o celular usado como parte de pagamento do modelo novo como garantia de recompra a partir do 12°até o 18° mês de utilização. Entre os aparelhos contemplados estão o iPhone X, o Samsung Galaxy S8 Plus e Motorola Z2 Force, entre outros.

Investimento arriscado 

Com a taxa básica de juros, a Selic, no menor patamar histórico e inflação influenciada pela greve dos caminhoneiros, é necessário ter cautela ao decidir onde guardar os seus recursos. A poupança e os fundos de investimentos tendem a ter rentabilidade mais baixa neste cenário, sendo necessário assumir algum risco. Neste caso, especialistas aconselham a Bolsa de Valores que foi beneficiada pela queda de juros, o tesouro com títulos indexados à inflação e fundos de ações.

Aposentadoria maior 

O maior desejo do segurado do INSS é ganhar uma aposentadoria que não diminua tanto a sua renda. Para quem está de olho na renda integral, há alguns caminhos. Um deles é pedir a aposentadoria por idade com um número maior de contribuições. Esse benefício é concedido com 15 anos de recolhimentos ao INSS para quem completa 60 anos (mulher) ou 65 anos (homem). O cálculo da renda mensal desse benefício parte de 70% da média salarial do trabalhador, com acréscimo de 1% a cada ano de contribuição. Ao atingir os 15 anos mínimos, a renda inicial será de 85% sobre a média e, com 30 anos de INSS, é possível receber 100%, sem nenhum desconto sobre a renda.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia