Acompanhe nas redes sociais:

12 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 975 / 2018

09/06/2018 - 08:01:40

Servidores do TJ não terão benefício reajustado

Valores tiveram aumento a partir de 1º de junho anunciado pelo CNJ

Sofia Sepreny - [email protected]
Segundo o sindicalista, Aluciano Martins, os servidores vão se reunir com a Presidência do TJ-AL na próxima segunda-feira - Foto: Divulgação

Continua a luta dos servidores do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL) para o reajuste do auxílio-alimentação. Nesta semana, uma decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) reajustou o benefício e a assistência pré-escolar de todos os servidores do judiciário do país, mas Alagoas ainda não fez o recálculo. 

Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores do Judiciário de Alagoas (Serjal), Aluciano Martins, a categoria deve tratar do assunto em reunião com a presidência do TJ-AL marcada para a próxima segunda-feira, 11.

“A gente tem essa luta de equiparação há tempos. É uma negociação em andamento, um tema sempre debatido. Teremos uma reunião com o presidente do TJ e, com certeza, esse assunto entrará em pauta. Inclusive já houve uma sinalização por parte do presidente de que essa equiparação é justa. A partir disso vamos aguardar a negociação, pois auxílio-alimentação não pode ser diferente”.

De acordo com a Portaria Conjunta n. 1 assinada pelos presidentes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Fux, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), do Tribunal Superior do Trabalho (TST), do Superior Tribunal Militar (STM), e o presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJ-DFT), a implantação dos novos valores em cada órgão fica condicionado à prévia demonstração da existência de disponibilidade financeira da instituição. 

Em Alagoas, os servidores e magistrados não recebem a assistência pré-escolar. Segundo a assessoria de comunicação do TJAL, cada tribunal decide localmente sobre o reajuste do auxílio-alimentação dos servidores.

Na publicação feita pelo CNJ, o reajuste será de 3% e começou a valer no dia 1° de junho. O auxílio-alimentação para servidores de Alagoas atualmente é de R$34,46 por dia trabalhado. Essa quantia não está vinculada ao do reajuste do CNJ, que passou a ser de R$ 910,08 mensal.  A depender do mês, o benefício para os servidores do TJ-AL não chega a R$ 800.

Em comparação aos magistrados, além do auxílio moradia de R$ 4.377,73 (que é justificado pela categoria por falta de reajuste salarial), todos que estão na ativa - desembargadores e juízes – também recebem o valor de 5% da remuneração inicial de juiz para auxílio- alimentação , equivalente a R$ 1.306,20. 

No mês de maio, o auxílio para os 1958 servidores representou R$ 1.550.183,10 nas despesas da instituição. Para 158 magistrados, o valor foi R$ 206.384,34. No entanto, o auxílio-alimentação da categoria, não depende da carga efetiva de trabalho e todos ativos no TJ-AL recebem igualmente este valor, segundo a assessoria.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia