Acompanhe nas redes sociais:

19 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 975 / 2018

08/06/2018 - 17:59:27

Prefeito de Arapiraca prioriza a politicagem

Alvo de várias denúncias, Rogério Teófilo faz gestão desastrosa

Redação
Acordo com Arthur Lira já é chamado de “pacto da corrupção” - Foto: Divulgação

A forma desastrosa com que o prefeito Rogério Teófilo vem conduzindo sua gestão em Arapiraca não tem agradado a população, que continua sofrendo com a ineficiência dos diversos serviços públicos essenciais oferecidos pelo município. 

Em meio a uma gestão bombardeada por graves denúncias de corrupção, que estão na mira do Ministério Público, Gecoc, OAB e MCCE, Teófilo tem desprezado os mais de 40 mil arapiraquenses que o elegeram e priorizado apenas o lado político, tudo para beneficiar a candidatura do filho Moacir Neto à Assembleia Legislativa.

Sem condições para trabalhar, dois secretários entregaram os cargos no primeiro ano da gestão e outros quatro nesse ano. Foram eles: Júlio Houly (Agricultura), Henrique Vasconcelos (Procuradoria), Ricardo Barreto (Desenvolvimento Econômico e Turismo), Aurélia Magna Fernandes (Saúde), Mônica Leônia Pessoa (Educação) e Vanessa Rousse Sampaio (Serviços Públicos).

Informações repassadas à redação do jornal EXTRA dão conta de que na quinta-feira passada o prefeito convocou uma entrevist coletiva de imprensa para anunciar mudanças no secretariado. Como era esperado, as pastas foram ocupadas por pessoas focadas apenas em fazer politicagem em prol do filho Moacir Teófilo Neto e da reeleição do deputado Arthur Lira.

Apesar da tentativa frustrada de melhorar a Saúde, no final do mês passado a ex-secretária Aurélia Fernandes foi praticamente obrigada a entregar o cargo, tudo porque o prefeito Rogério Teófilo quis retaliar a vereadora Sinielza Pessoa que, um dia antes, havia protocolado no Ministério Público um pedido de informações sobre uma denúncia de corrupção envolvendo o prefeito. 

Sinielza era suplente e assumiu o cargo assim que a vereadora Aurélia foi convidada para a pasta da Saúde. Ela seria uma das seis parlamentares com voto favorável a abertura de uma Comissão de Especial de Inquérito (CEI) para investigar as irregularidades da atual gestão. Temendo as consequências, Teófilo agiu rápido [o que não faz seu estilo] e neutralizou a vereadora, tudo no intuito de garantir mais um voto favorável na Câmara. 

Para piorar a situação, a Câmara vem sendo omissa com o desgoverno tucano em Arapiraca. A presidente do Poder, professora Graça Lisboa, tem assumindo um papel de líder do prefeito na Câmara, com discursos duros contra os colegas vereadores, contra a imprensa e contra qualquer um que ouse criticar a gestão.

Enquanto isso, Arapiraca, que há pouco tempo era reconhecida nacionalmente como uma das cidades que mais cresciam no Nordeste, hoje está estagnada. Bem ao seu estilo, o prefeito Teófilo puxou o freio de mão da gestão para fazer politicagem, prejudicando uma população que apostou na mudança, apostou no seu nome e hoje segue abandonada, traída e sem atenção. Com a palavra o Ministério Público, OAB, MCCE e o Gecoc.


Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia