Acompanhe nas redes sociais:

16 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 973 / 2018

29/05/2018 - 14:57:18

As Astúcias do Deputado será lançado dia 30 em Maceió

Oitava obra do jornalista Geovan Benjoino terá versão eletrônica

Assessoria
Jornalista e escritor Geovan Benjoino

No dia 30 deste mês, às 20h na Seune, em Maceió o jornalista e bacharel em Direito Geovan Benjoino lançará o livro As Astúcias do Deputado, cujo enredo narra com pormenores lances de uma organização criminosa liderada pelo deputado estadual Ramiro Pacheco que enriqueceu através da política e usa o poder para corromper, matar seus desafetos, atender aos seus interesses e conveniências, manipular as massas e cooptar lideranças e autoridades venais.

Pacheco cria em torno de si um grupo de “amigos”, como juiz de direito, promotor de justiça, delegado, pistoleiros, padre e pastor que respaldam e ampliam suas ações públicas e privadas. O grupo participa de orgias em sua chácara com mulheres que adoram os prazeres carnais. 

Publicamente democrata, popular e simples, porém, personalista, astuto e violento nos bastidores, Pacheco alimenta um grupo de jagunços que aos poucos são eliminados por guardar segredos tenebrosos. O mais antigo de seus capangas Pezão, um arquivo vivo que guardava a sete chaves crimes de homicídios é eliminado por saber demais, mesmo mantendo ao longo de anos fidelidade canina a Pacheco.

Marido de uma prefeita, pai de dois prefeitos de importantes municípios, deputado no quinto mandato, Pacheco monta um projeto político-eleitoral para conquistar o governo do Estado. O protagonista do enredo articula estratégias de campanha formando um “exército” de cabos eleitorais, simpatizantes e fanáticos que o defendem com veemência e convicção. 

Pacheco é um intérprete nato. “O político que não tem várias faces e não sabe interpretar é um natimorto”, ressalta o personagem principal do livro “As Astúcias do Deputado”. 

O livro, que contém 239 páginas, retrata com objetividade e coerência textual as artimanhas de Pacheco, um político que consegue tudo o que deseja graças ao seu poder de manipulação estimulado por dinheiro e oferta de cargos no serviço público.

O livro questiona de forma didática e romanesca a omissão da sociedade, que geralmente responsabiliza a classe política pelas mazelas que ocorrem no país, mas alimenta o sistema de corrupção. “A sociedade condena o ladrão de galinha, mas elege bandidos de gravata para nos representar nos poderes constituídos. Esse comportamento dois pesos e duas medidas provoca danos coletivos irreparáveis”, ressalta Geovan Benjoino. 

“Nós somos mesmo incoerentes. Condenamos o ladrão, mas compramos a preço vil o produto furtado ou roubado; defendemos a democracia, mas somos ditadores quando os nossos direitos são ameaçados”.

Benjoino continua em sua autocrítica. “Queremos um país saneado moralmente, mas somos imorais; defendemos transparência no serviço público, mas quando temos oportunidade nos enriquecemos ilicitamente”, enfatiza.

O jornalista quer discutir com a comunidade acadêmica brasileira temas polêmicos e intrigantes de forma crítica, franca, isenta e sem preconceito. 

“A comunidade acadêmica é formadora de opinião e tem uma influência extraordinária sobre a sociedade em geral, mas frequentemente comporta-se de forma omissa perante os problemas que castigam o Brasil”, enfatiza.

“É por isso que eu quero provocar a reflexão, o debate e uma tomada de posição. Um segmento tão relevante como a comunidade acadêmica não deve ficar indiferente aos desafios do país”, disse. 

O livro instiga o debate de temas universais, como despolitização popular, cidadania, corrupção, pistolagem, poder político e econômico, cristianismo, comunismo, políticas públicas ineficientes, entre outros.

Divulgação

O oitavo livro do jornalista Geovan Benjoino vai ser também comercializado eletronicamente para todo o Brasil. “É nosso projeto alcançar o máximo possível de leitores formando uma grande corrente de conscientização política e capacidade crítica”, enfatiza Benjoino.

O escritor pretende realizar uma cruzada crítica e questionadora a respeito do papel do cidadão no processo de construção de conceitos, valores e visão política.

“É impossível construir um país desenvolvido com um povo alienado, indiferente a tudo e a todos”, ressalta Benjoino. “As contradições estão postas e cabe ao cidadão expurgá-las de qualquer processo de construção de políticas públicas eficientes”, sustenta.

Geovan Benjoino garante que, quem ler na íntegra As Astúcias do Deputado não será o mesmo. “Não tenho a menor dúvida que o leitor absorverá uma nova visão de mundo”, afirma. O jornalista ressalta que o conteúdo expresso no livro é uma eficiente ferramenta de politização. “O leitor despertará da letargia que foi submetido há séculos pelo poder econômico e político deste país “, diz.

A versão física do livro será vendida a R$ 30 e a eletrônica a R$ 15. O jornalista vai disponibilizar a obra na internet e redes sociais.

O livro será também lançado em Palmeira dos Índios, cuja data será definida logo após o lançamento em Maceió.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia