Acompanhe nas redes sociais:

20 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 970 / 2018

09/05/2018 - 15:54:52

Marmitas frias e cheias de moscas

JOSÉ ARNALDO LISBOA

Há poucos anos eu tinha assuntos variados para escrever os meus artigos semanais no EXTRA, mas os escândalos estão sendo os principais focos em todos os noticiários. Eu já estou sem saber a qual deles eu devo dar preferência. São tantos os escândalos envolvendo os nossos “líderes” e são tantas as “artoridades” safadas que eu fico sem acreditar ser verdade tudo isso que o Brasil e o mundo estão testemunhando. Já são tantos os ladrões de colarinhos presos e prestes a serem presos que eu fico sem saber se falo primeiro nos presidentes, nos ex-presidentes, nos senadores, nos deputados, nos ministros ou nos empresários. É ladrão pra todo lado! Os noticiários através das TVs, dos jornais, das rádios e das redes sociais só falam nos milhões que foram surrupiados do governo e dos bancos. Por sua vez, eu já não sei para que servem os Tribunais de Contas da União e dos Estados. Ora, os senhores prefeitos compram o que bem querem, com ou sem notas fiscais, com ou sem licitações ou tomadas de preços. As propinas são dadas e recebidas descaradamente e o que vemos são pessoas que antes eram pobres com casas, apartamentos, carrões, lanchas e em hotéis de luxo, tudo “numa boa”. 

Nós já estamos vivendo num mundo no qual impera a impunidade. Muitos profissionais e comerciantes que antes eram pobres, hoje estão ricos e com suas esposas arranjando garotões como namorados, já que alguns maridos não sabem onde guardar tanto dinheiro. Enquanto isso, estamos com os pobres sem hospitais, sem empregos, com tarifas de energias elétricas caríssimas, com as empresas de eletricidade sendo vendidas aos empresários e com a gasolina mais cara do mundo. As fabricas estão demitindo os operários por falta de compradores dos seus produtos. Um automóvel paga 50% só de imposto, fazendo com que o carro fique com o preço dobrado. Mas, fim do mundo é assim mesmo! 

Pagamos 18 % de ICMS, além de PIS, do Confins, do CPMF, do ISS, do IPTU e outros impostos e taxas. Os sinais do fim do mundo estão sendo dados, pois o brasileiro está pagando o Imposto de Renda num valor correspondente a 4 meses de trabalho. Por sua vez, o governo sempre desconta adiantado e fica com o nosso dinheiro para só liberar no ano seguinte. A bagunça é geral. Os nossos julgadores estão sem saber julgar ou “julgando de brincadeirinha”. Alguns estão se aproveitando e ficando ricos com tanto dinheiro sujo de propinas. Uma das coisas que nós brasileiros estamos satisfeitos é quando nos lembrando que os principais ladrões estão presos, comendo em marmitas frias e cheias de moscas. É uma pena que entre alguns julgadores estejam autoridades que também deveriam estar presas, sem direito ao banho de sol e a visitas. 

Em tempo – Fiquei satisfeito ao saber que o professor João Lemos é um dos leitores dos meus artigos no EXTRA. Como se vê, eu só tenho leitores importantes! Já viu? 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia