Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 970 / 2018

09/05/2018 - 15:54:06

Abc do Interior

A “guerra” continua

A família do pecuarista José Anselmo Cavalcanti de Melo – o Pretinho Boiadeiro, irmão de Baixinho Boiadeiro, afirma que ele sofreu uma emboscada na zona rural de Craíbas na tarde de quarta-feira, 2, e que se apresentou espontaneamente no 3º Batalhão de Polícia de Arapiraca (3º BPM). 

A versão é contestada pela polícia, que assegura que a sua prisão em flagrante foi efetuada por agentes de polícia da Delegacia Regional de Arapiraca e do setor de inteligência da OPLIT. 

Filho de Neguinho

A polícia também informou que, além de Pretinho Boiadeiro, foi preso o motorista dele, Dalbério José Menezes, e que os dois estavam com armas e munição.

Pretinho Boiadeiro é filho do ex-vereador e agropecuarista Adelmo Rodrigues, o Neguinho Boiadeiro, que foi executado em novembro do ano passado na porta da Câmara Municipal de Batalha.

Guerra sem fim

Pelo andar da carruagem, essa “guerra” não tem data e tão pouco hora para terminar. 

O governo do Estado de Alagoas precisa tomar uma posição mais firme para que sejam evitados, nesse conflitos, mais assassinatos.

A explicação

O delegado Fábio Costa, gerente de Polícia Judiciária da Região 3, disse que uma equipe de inteligência da polícia monitorava uma L200, dentro da qual estava Baixinho Boiadeiro, que tem mandado de prisão e está foragido. Ele é suspeito de participar do assassinato do vereador Tony Pretinho.

Policiais fizeram a abordagem e deram voz de prisão. Houve troca de tiros e os ocupantes do veículo empreenderam fuga. A L200 foi encontrada na zona rural de Craíbas, abandonada.

Irmã de Baixinho

Fábio Costa também informou que uma mulher que se identificou como irmã de Baixinho Boiadeiro entrou em contato com a polícia para revelar que ele se entregaria e se apresentaria no 3º Batalhão de Polícia Militar, em Arapiraca.

“Mas apenas o Pretinho e o motorista dele se apresentaram. Inclusive o motorista portava armas e munição”, disse o delegado.

Inferno astral

E o prefeito Rogério Teófilo hein? Precisa estar com a saúde em cima para suportar tanta pressão. Após encarar um “tufão” de denúncias junto ao Ministério Público de Arapiraca, que vão de calote a uma equipe de auditoria a atos de improbidade, está às voltas, agora, com outro problemão. 

´

Será ouvido

No próximo dia 17, o prefeito arapiraquense será ouvido pelo Ministério Público Federal em ação civil pública de improbidade administrativa. 

A audiência

A audiência, destinada a ouvir os réus e as testemunhas do caso, foi marcada pela 4ª Vara Federal, através do juiz Sebastião José Vasquez de Moraes.

A ação envolve ex-gestores e funcionários do Instituto Federal de Alagoas (Ifal) e é referente a irregularidades cometidas entre os anos de 2000 e 2004.

Convênio ilegal

Rogério Teófilo aparece na lista dos processados por ser a época representante da Campanha Nacional da Escola da Comunidade (CNEC/AL).

De acordo com o processo, Raniere Auto Teófilo, irmão de Rogério, foi beneficiado por um convênio ilegal entre o Ifal, na ocasião ainda chamado de Cefet, e a CNEC.

Não prestou contas

O convênio, assinado em 2000 por Rogério, garantiu a cessão do irmão para o Colégio Bom Conselho, no Centro de Arapiraca, e pertencente à família Teófilo. Durante os quatro anos de vigência do acordo, não houve qualquer tipo de prestação de contas ou plano de trabalho. 

Ainda segundo consta da ação do MPF/AL, o prejuízo para o Ifal - que pagou o salário de Raniere durante o período enquanto ele estava cedido - foi de R$ 263.307,81.

Irregularidades

“As irregularidades detectadas pela Controladoria Geral da União (CGU) nos convênios e aditivos firmados entre o Ifal e a CNEC não deixam dúvida quanto à má-fé de Rogério Teófilo, Mário César Jucá (representante do instituto federal) e Ranieri Teófilo na realização dos acordos”, observou a época o procurador da República Paulo Roberto Olegário de Sousa, autor da ação.

PELO INTERIOR

... De acordo com release da Prefeitura de Arapiraca, o procurador-geral do município, Rafael Gomes Alexandre, entregou na quarta-feira, 2, em mãos e antes do prazo estabelecido, todos os dados solicitados pelo Ministério Público Estadual sobre suposta denúncia de trabalho realizado por uma empresa de consultoria à Prefeitura de Arapiraca. 

... “Já havíamos tido um contato na semana passada, eu e o promotor Napoleão Amaral, quando tratamos do caso, hoje foi apenas a oficialização”, informa o procurador-geral.

... Ainda de acordo com informações oficiais do município, a Prefeitura de Arapiraca respondeu a todos os questionamentos enviados pelo promotor, respaldada nos princípios da legalidade, moralidade e transparência que caracterizam seus atos administrativos.

... “Todos os pontos abordados no despacho foram esclarecidos, de acordo com o relatado anteriormente ao promotor. Também anexamos documentos comprobatórios de tudo que envolveu o ente público, para não deixar qualquer dúvida em relação ao posicionamento oficial sobre esse episódio, que em nenhum momento comprometeu o erário público ou aos preceitos legais que norteiam a atual gestão, como contratações irregulares ou suspeitas”, enfatiza Rafael Gomes.

... O procurador aproveitou a oportunidade para reiterar total apoio às apurações da suposta denúncia, assim como se colocou à inteira disposição para qualquer esclarecimento complementar que se fizer necessário. 

... “Nosso objetivo maior é cooperar, como fazemos desde janeiro de 2017, com a atuação do MPE, deixando o diálogo franco e aberto para dirimir qualquer dúvida que envolva os entes públicos”, concluiu o procurador.

... Esse, sem dúvida, é outro problema sem data e hora para ser concluído.  O MP tem prazo de um ano para entregar o Inquérito Civil à Justiça que, por sua vez, trilhará por um caminho longo já que terá, novamente, que ouvir as partes envolvidas, principalmente o administrador e chefe da equipe de auditoria, Luiz Lobo.

... Só para lembrar, Luiz Lobo entregou ao MP um dossiê com 278 páginas onde também denuncia que sofreu um calote de R$ 610 mil. Ele informou que desse total, só recebeu 10%, ou seja: R$ 60 mil. 

... A todos, desejamos um excelente final de semana com muita paz, saúde e prosperidade. Até a próxima edição!


Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia