Acompanhe nas redes sociais:

17 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 969 / 2018

02/05/2018 - 15:58:27

Maceioense precisa aprender a administrar seu dinheiro

Educador financeiro Ronaldo Patriota dá dicas de economia

José Fernando Martins [email protected]

No ano passado, a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor de Maceió (PEIC), realizada pelo Instituto Fecomércio, demonstrou uma redução do endividamento em 2,63% em termos absolutos. No entanto, em comparação com o mesmo período de 2016, o endividamento está 22,1% superior. A pesquisa apontou que o maceioense ainda não aprendeu a cuidar do seu dinheiro. É o que explicou o engenheiro civil e educador financeiro, Ronaldo Patriota. Em entrevista ao EXTRA, Patriota destacou que a situação ainda está difícil para o brasileiro, mas cuidar das finanças é o primeiro passo.

“Só dominamos aquilo que conhecemos. As pessoas precisam ser educadas para saber lhe dar com dinheiro, independentemente de quanto ganham. Todo mundo sabe que não se deve gastar mais do que se recebe. E se você perguntar a uma pessoa quanto ela recebe, saberá a resposta, mas se perguntar com o que ela gasta, não sabe”, exemplificou. Para o educador financeiro, os cidadãos não são educados da forma correta a administrar o próprio dinheiro, isso desde a escola até a faculdade.

A primeira dica dada pelo educador é se adequar ao valor que recebe. “É uma questão de consciência. Conheço trabalhadores que recebem um salário mínimo e vivem bem, já outros recebem dez vezes mais e estão endividados”. Em relação às compras, ele informa que comprar à vista ainda é a melhor solução. “O brasileiro presta muita atenção no valor das parcelas e não nos juros embutidos. Parcela em 24 ou 36 vezes porque o valor encaixa no orçamento. O melhor é juntar o dinheiro e comprar à vista”, disse.

Para os endividados, o educador financeiro foi mais duro. “Ele precisa saber que é o único e exclusivo responsável por isso. Assumir e colocar foco no que está devendo. Procurar negociar, mas fundamentalmente colocar foco onde vai ganhar e não dívida, por exemplo, contrair um empréstimo para cobrir outro”. E destacou: “Quanto mais cedo, melhor para educar uma pessoa financeiramente. Tem gente com trinta anos que continua na casa dos pais recebendo mesada. Educando cedo acaba tendo uma relação sadia com o dinheiro”, disse.

Um dos métodos que ele ensinou durante entrevista foi o DSOP, que consiste em quatro palavras fundamentais para a educação financeira: Diagnosticar, Sonhar, Orçar e Poupar. “A crença limitante é outro fator que atrapalha. Uma pessoa que pensa, por exemplo que todo rico é desonesto, atrapalha o trabalhador e o empregador”, pontuou.

Negócio próprio

Para Patriota, não há nenhum perigo no empreendedorismo. “O emprego de carteira assinada está acabando. Você vai ser patrão de você mesmo. Empreender é o futuro”. E falou inclusive da valorização do funcionário: “O empregador não quer perder o funcionário. Ele precisa que o funcionário esteja bem, para produzir melhor. E uma das formações que estão investindo é a financeira e comportamental”.

Dinheiro não 

traz felicidade

Para o educador financeiro, o ditado popular é o mais certo de todos. “Para a pessoa ser rica ela precisa ser feliz antes. Quem diz que quer ter dinheiro para ser feliz, nem vai ter um nem outro. Nas minhas palestras falo do Livro bíblico de Jó. O personagem que perde tudo e depois ganha seus pertencentes em dobro. Ele não era paciente, como diz o ditado popular, era persistente, porque quando ele perdia algo continuava firme”.

Perfil

Ronaldo Patriota sabe que a Engenharia vai além do canteiro de obra e das plantas. Ele buscou pelo diferencial. Foi além do que era comum. Reinventou-se. Transformou-se. Liderou equipes, presidiu instituições importantes para a engenharia nacional, estudou e se especializou. E depois de tantas conquistas, ele não se acomodou. A vida o convidava sempre para novos desafios. Com os cabelos já grisalhos e a bagagem cheia de experiências, o engenheiro voltou aos estudos. Mas agora, era uma nova área. Estudou tudo sobre coaching, sobre o cérebro humano e as emoções. Tornou-se um Mentor Coach financeiro de excelência.

Online

Assista a entrevista na íntegra no site www.novoextra.com.br.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia