Acompanhe nas redes sociais:

20 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 968 / 2018

24/04/2018 - 22:36:01

Meio Ambiente

Sofia Sepreny Estagiária sob a supervisão da Redação

Coletores de lâmpadas

Todos sabemos que grandes empresas são cruciais na disseminação de uma vida mais sustentável e de alternativas menos agressoras ao meio ambiente, seja nos produtos ou nas políticas da empresa. A partir disso o Grupo Walmart passou a oferecer desde o início deste ano coletores para descarte de lâmpadas fluorescentes usadas em 39 lojas, uma delas é a Walmart do Farol, em Maceió. A iniciativa é uma parceria com a Reciclus, associação sem fins lucrativos que reúne produtores e importadores de lâmpadas com o objetivo de promover o Sistema de Logística Reversa e reduzir impactos ambientais por meio da coleta e destinação adequada das lâmpadas usadas.

Canudos

Não é de hoje que o assunto sobre a poluição do meio ambiente especificamente com canudos de plástico está a todo vapor na mídia. O interessante é que vem surtindo efeito. O Intercity Hotels irá aderir ao movimento da extinção de canudos. A partir deste mês a venda de bebidas não acompanhará os canudos de plástico, e quando solicitados pelos clientes serão disponibilizados canudos de papel. Uma forma consciente e sustentável de não agredir o ambiente e mesmo assim agradar a clientela.

Devoradora de plástico

Cientistas produziram acidentalmente uma enzima devoradora de plástico que poderia, eventualmente, ajudar a resolver o problema crescente da poluição gerada por este material. Mais de oito milhões de toneladas de plásticos são descartadas nos oceanos do mundo todos os anos e há uma preocupação crescente com as consequências contaminantes deste produto derivado do petróleo para a saúde humana e o meio ambiente. Apesar dos esforços de reciclagem, a maior parte dos plásticos permanece por centenas de anos no meio ambiente, e por isso cientistas buscam melhores formas de eliminá-lo. Cientistas japoneses acreditam que uma bactéria, encontrada na natureza e descoberta no Japão, tenha evoluído recentemente em um centro de reciclagem de rejeitos, uma vez que o plástico não existia até os anos 1940. Conhecida como Ideonella sakaiensis, ela parece se alimentar exclusivamente de um tipo de plástico conhecido como polietileno tereftalato (PET), usado amplamente em garrafas plásticas.

Resíduos da construção civil

Ao fazer uma reforma em casa sabia que o descarte de lixo é de responsabilidade do gerador? Em uma grande obra, o gerador deve contratar uma empresa ambientalmente licenciada para recolher e dar a destinação correta ao material. Essa empresa colocará uma caixa estacionária para que os resíduos sejam armazenados.

Caso seja uma pequena obra, o material pode ser encaminhado para o Ecoponto Pajuçara, que fica na Rua Campos Teixeira; ou para o Ecoponto Dique Estrada, que fica próximo à Defesa Civil. Nesses locais, o cidadão pode levar o volume de até 1 metro cúbico por dia. Os espaços funcionam de segunda a sábado, das 8h às 18h.

Corais da Amazônia

Escondidos no fundo do Oceano Atlântico, numa das regiões de correnteza mais forte do mundo, corais da Amazônia foram localizados em uma área que pode, a qualquer momento, ser liberada para a exploração de petróleo. A descoberta foi feita por pesquisadores brasileiros a bordo do navio Esperanza, cedido pelo Greenpeace para a missão científica. Pesquisadores buscam evidências numa faixa da costa norte do Brasil, próxima ao Amapá e ainda sob influência das águas que o Rio Amazonas despeja no mar. É exatamente ali que a empresa francesa Total aguarda licença do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para extrair petróleo.

Transgênicos

A Comissão de Meio Ambiente do Senado aprovou o fim de selo de identificação de produtos com transgênicos na última terça-feira, 17. O texto (PLC 34/2015) determina a retirada do triângulo amarelo com a letra “T”, que hoje deve ser colocado nas embalagens dos alimentos transgênicos. O relator, senador Cidinho Santos (PR-MT), entende que a simbologia utilizada no Brasil pode ser mal interpretada, tanto por consumidores quanto por setores importadores. Ele argumentou que uma análise científica rigorosa sobre os transgênicos é o melhor caminho para que se afaste o medo em torno deles. A análise do projeto será feita agora pela Comissão de Transparência, Fiscalização e Controle (CTFC) da Casa.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia