Acompanhe nas redes sociais:

23 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 966 / 2018

11/04/2018 - 11:22:00

Coisas que incomodam

Alari Romariz Torres

O nosso pequenino estado, rico e bonito, é um sofredor. Vítima de políticos sagazes e interesseiros, não consegue sobreviver às artimanhas de governadores e parlamentares. Eles, algozes, sempre pensam no melhor para si nas próximas eleições.

     Comecemos pelo governador, filho de tradicional família no jogo político da nossa terrinha natal. Não tem feito uma administração ruim, paga o funcionalismo em dia, faz algumas obras. Mas a oposição pouco fiscaliza e critica o governo do Renanzinho. É um jovem inteligente, entretanto, na disputa das eleições entra no sistema sujo em vigor no Brasil todo.

     Nossos três senadores são raposas velhas tramitando com facilidade há mais de 40 anos no xadrez político das Alagoas. 

     Collor brinca com o eleitorado: vai sair candidato à Presidente da República! Piada! Quer mesmo se manter na mídia nacional como bom moço. Está indiciado em vários processos, mas nunca foi preso. Só seus carrões de luxo!

     O Biu de Lira é uma figura enigmática. Apenas uma vez ficou sem mandato! Foi um bom presidente do Legislativo, administra as loucuras do filho e vai sobrevivendo como “Deus quer e o diabo gosta”.

     O Renan pai é um caso diferenciado! Já o apelidei de João Teimoso: aquele boneco inflável, de base pesada, que balança, mas não cai. Pula de um lado para o outro, é astuto, inteligente e sempre consegue o que quer. Há 14 anos luta com processos no STF.

    Os deputados federais são pedras de um jogo perigoso! Não se sabe onde estão, o que querem, para onde vão. O do PT está meio perdido, se diz governista, procurando galhos para se apoiar.

    Nossos deputados estaduais são a vergonha do povo. Existem algumas exceções, claro, mas são poucas, muito poucas.

     A briga pelo comando da Mesa Diretora virou caso de polícia. Da última vez, houve até ameaça.

     Assumidos os cargos de direção do Legislativo, instala-se uma verdadeira “maracutaia” na Casa de Tavares Bastos. Os crimes são muitos, as punições são poucas. Estamos denunciando tudo há vários anos e nada acontece.

     Os mínimos direitos dos servidores, tipo férias, não são respeitados. Após passarem dezoito anos sem respeitar o terço de férias obrigatório, inventaram uma maneira de pagar aos afilhados apenas parte do valor. Os que realmente têm direito, nada recebem!

     Insistindo nos crimes, a Mesa Diretora nomeia 900 funcionários comissionados com salários dobrados, isto é, com uma gratificação de 100%. Este dinheiro vai para os assessores e grande parte volta para os deputados. Denúncias já aconteceram na imprensa. Fala-se até numa indenização aos comissionados a serem demitidos. É um acinte à lei. Não pode ser verdade.

     Não contente com estes “pequenos senões”, a Mesa Diretora não enquadra os servidores ativos, não os promove, persegue os aposentados, obriga as vítimas, sem a mínima necessidade, a procurarem a Justiça.

     Muitos são os problemas; não vislumbramos nas próximas eleições a menor chance de melhorar as condições dos candidatos que se habilitarem ao pleito.

     Outro jogo irritante em Alagoas e no Brasil inteiro, é a dança dos políticos. É um tal de sai do Partido A para o Partido B, visando melhores condições de luta com mais dinheiro do Fundo Partidário. Poucos, muito poucos, ainda insistem no idealismo, nas melhorias para seu Estado ou seu país.

     O que mais irrita a sociedade alagoana é a dependência entre os Poderes. Sim, dependência. O Executivo é o dono do dinheiro, mas se submete ao Legislativo para aprovar assuntos de seu interesse. O Judiciário, responsável pelo julgamento dos crimes cometidos, também depende do Legislativo para aprovar reajustes e outras matérias. E a Assembleia Legislativa deita e rola nas ilegalidades, tendo em suas mãos os dois outros Poderes!

      Aí, vamos vivendo num Estado pobre, com os piores índices de desenvolvimento da nação, sem poder sonhar com dias melhores.   

     Em ano de eleição é um tal de pula prá lá, pula prá cá, tome daqui, recebe dali e Alagoas que se exploda!

     Com tantas coisas erradas a incomodar o povo, o que poderá dar certo? 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia