Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 966 / 2018

11/04/2018 - 11:12:30

GABRIEL MOUSINHO

Desprezo a Marx

Mesmo que o deputado Marx Beltrão tente dissimular, é difícil a sua situação junto ao grupo de Renan Calheiros. O senador já anunciou que seu companheiro de chapa para o Senado é Maurício Quintella e, com isso, Beltrão perde o segundo voto tão almejado pelos candidatos majoritários.

A situação para Marx não é nada agradável, embora ele administre o problema com estômago de avestruz. Ele sabe, mais do que ninguém, que ficar ao lado de Renan Calheiros é perigoso demais, principalmente quando o senador do MDB já fez opção para seu companheiro de chapa. Resta, tão somente, Marx migrar para o PSD até esta sexta-feira, dia 6 de abril, ou partir para o suicídio político.

Esta história de companheirismo, amizade e tranquilidade no processo eleitoral que se aproxima, é conversa fiada. O que há, por baixo dos panos, é uma briga feia e até mesmo uma composição para que Marx Beltrão não deixe de votar nos Calheiros nas próximas eleições.

Outra perspectiva é de Maurício Quintella desistir do projeto para não arriscar sua carreira política e Marx continuar candidato, mesmo contra a vontade do senador Renan, que já fez sua opção para o Senado, assim como o governador Renan Filho.

A situação do lado da situação na chapa majoritária, não é lá tão fácil de ser administrada. Afinal de contas, está em jogo uma grande fatia do eleitorado, a região sul, onde os Beltrão casam e batizam.

Expectativa

O deputado Marx Beltrão vai aceitar passivamente o escanteio a que se submeteu no MDB que deu preferência no segundo voto ao colega Maurício Quintella, ou está preparando um bote digno das “feras” políticas da região sul. É duro ser colocado em segundo plano por uma família que sempre foi fiel ao senador Renan Calheiros.

Ninguém acredita

Nas bases políticas de Marx Beltrão, ninguém acredita que Maurício Quintella assuma de fato sua candidatura ao Senado. Acham que ele vai sair da jogada para não ser atropelado, tanto pelo grupo dos Calheiros, quanto o da oposição que tem à frente o senador Benedito de Lira. Quintella não arrisca, diz um amigo dele de longas datas. Só vai na certeza.

A campanha faz tudo

Na semana passada, foi inaugurado outro trecho da duplicação da BR-101, desta vez de apenas 30 quilômetros. Do jeito que vai, o Maurício Quintella, o governador e sua tropa vão fazer pelo menos umas vinte inaugurações até chegar à divisa com Pernambuco.

Perguntar não ofende

Como é que se inaugura uma obra sem ter ainda sido concluída? Isso é um oportunismo eleitoreiro. Só mesmo em Alagoas.

Fraquejando

O deputado Bruno Toledo que estava se sobressaindo por fazer uma oposição responsável na Assembleia Legislativa, parece que cedeu aos encantos do governador Renan Filho. Já deixou transparecer que pode pular para o barco do governo. Uma pena. Teria futuro político melhor do outro lado.

Decisão

Esta semana vão ter muitas novidades na política alagoana, principalmente quem faz parte da oposição em Alagoas. Alfredo Gaspar de Mendonça, por exemplo, vai dizer se renunciará ao cargo de procurador-geral de Justiça e se aposentará do Ministério Público, ou vai desistir da candidatura.

Pra valer

As declarações do prefeito Rui Palmeira de que sempre estará do lado oposto de Renan Calheiros, demonstram que ele será sempre oposição ao grupo. Desfaz os comentários de que haveria, por baixo dos panos, uma negociação com cartas marcadas para as eleições de outubro

.

Pressa

Muitos políticos do baixo clero se apressam em dizer que o senador Renan Calheiros será reeleito e a outra vaga é que será disputada pelos outros candidatos. Não custa nada lembrar que o senador Benedito de Lira teve mais votos do que Renan nas últimas eleições.

Curto e grosso

A quem possa interessar, o senador Benedito de Lira reafirma sua disposição de renovar o mandato no Senado e figura entre o mais votado, a exemplo do que aconteceu nas eleições passadas. Quem deve ter receio de perder as eleições são os adversários, diz Biu em uma das suas permanentes visitas às bases eleitorais no interior do Estado. Sobre novas candidaturas, o senador afirma que “ quanto mais, melhor. Tem vaga pra todos”, dispara.

Projeto miúdo

Nos bastidores da política crescem as informações de que o grande objetivo do governador Renan Filho em parceria com Maurício Quintella, é além de se reeleger e reeleger o pai, é derrotar o senador Benedito de Lira e o deputado Arthur. Missão quase impossível de se concretizar.

Pequenez

No domingo passado o então presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi e hoje Ministro da Saúde, esteve em Maceió para realizar uma reunião nas dependências do Estádio Rei Pelé, para assinatura do patrocínio da instituição com os presidentes Rafael Tenório, do CSA e Marcos Barbosa, do CRB. Pois bem: como senador Benedito de Lira foi quem viabilizou a ajuda federal aos dois clubes alagoanos, o governador desautorizou a reunião no Rei Pelé.

Assediado

O Democratas que é dirigido pelo secretário de Saúde do município de Maceió, José Thomás Nonô, é a bola da vez de outras agremiações. Muita gente quer o apoio do DEM, que tem em Nonô sua principal estrela. Bom de briga e de palanque, Nonô estuda qual grupo prefere aderir para as eleições deste ano e já admitiu disputar mais uma vez uma vaga para a Câmara Federal.

Chegou a hora

Até este dia 7 quem quiser mudar de partido é a hora. Depois, fica vendo a caravana passar. Quem também tiver cargo no executivo deve deixá-lo sob pena de ficar inelegível conforme a legislação eleitoral. 

Pra que eleição?

Os fofoqueiros de plantão, a serviço do Palácio dos Martírios, andam dizendo por aí que Renan Filho terá mais de 90% de apoio dos prefeitos e consequentemente dos votos. Bem que o Tribunal Regional Eleitoral deveria evitar gastos com as eleições e proclamar o governador como já reeleito antecipadamente.

Segurança discutível

Enquanto o governador dizia que Alagoas foi quem mais melhorou na segurança pública, bandidos explodiam agências bancárias no interior, um advogado era assassinado com dois tiros na Ponta Verde e outras pessoas eram vítimas de morte violenta, inclusive a pauladas. Agora, a Polícia Civil discute se entra ou não em greve nos próximos dias.

Tavares candidato

Depois de realizar uma grande administração em Traipu e que serviu de exemplo para outros municípios alagoanos, Eduardo Tavares deixa o PSDB, se filia ao PRTB e é candidato a deputado federal. Por enquanto renuncia ao cargo de prefeito e retorna ao Ministério Público, mas sua desincompatibilização deve acontecer na próxima semana.

Mais um

O governador Renan Filho está insaciável. Já anunciou esta semana a construção de mais um hospital, desta vez em União dos Palmares. Já se perdeu a conta de quantas ordens de serviço assinou nos últimos meses. Resta saber se os novos hospitais terão mesmo condições de atender à população alagoana. Os exemplos de Maceió não são nada bons, onde o Hospital Geral e a Santa Mônica passam por muitas dificuldades, embora o secretário Christian Teixeira venha se desdobrando para resolver os pepinos de desabastecimento e manutenção.


Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia