Acompanhe nas redes sociais:

16 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 961 / 2018

06/03/2018 - 11:08:28

Abc do interior

Roberto baia

Versão dos 

Boiadeiros

Mércia Boiadeiro, mãe de Baixinho Boiadeiro, contestou a versão da polícia de que seu filho Baixinho Boiadeiro é o autor material do assassinato do vereador Tony Pretinho. Segundo ela, a sua família está sendo perseguida. 

“Meu filho não tinha motivo algum para matar o Tony Pretinho. Ele era nosso amigo. Querem nos colocar contra a família do vereador morto. Isso é covardia. Queremos a verdade e a prisão dos mandantes do assassinato do meu esposo Neguinho Boiadeiro e, também, de Tony Pretinho”, disse Mércia.

Morte de vereador

Na coletiva de imprensa, realizada na tarde de quarta-feira, 28, na Secretaria de Segurança Pública, a polícia afirmou que José Márcio Cavalcanti de Melo, o Baixinho Boiadeiro, está envolvido na morte do vereador de Batalha, Tony Carlos Silva de Medeiros, conhecido como Tony Pretinho.

Vingança

Justificou, no entanto, que o assassinato foi movido por vingança, já que Baixinho Boiadeiro desconfiou que Tony Pretinho teria participado da morte do seu pai Neguinho Boiadeiro, ocorrido em novembro último, quando ele deiava a Câmara Municipal de Batalha. 

A “prova”

Segundo a polícia, uma das provas que ligaria Baixinho Boiadeiro à morte de Tony Pretinho seria uma pistola de 9 milímetros, a mesma arma que o acusado teria usado nos disparos contra José Emílio Dantas, minutos depois da morte de seu pai. 

Velho Chico

O Rio São Francisco tem curso que atravessa cinco estados, entre eles Alagoas, unidade da federação selecionada para o funcionamento do Centro de Referência do Homem do Rio São Francisco e do museu do Velho Chico.

Tão longo quanto seu percurso, das nascentes em Minas Gerais, ao encontro do rio com mar, entre Alagoas e Sergipe, é todo o processo burocrático para efetivar a criação de mais um importante atrativo turístico para a Terra dos Marechais, casa de memória a ser instalada em Penedo, cidade cujo porto abriu caminhos para descobertas e conquistas do Brasil colonial. (Com Fernando Vinicius).

Casa de Penedo

Por determinação da Fundação Casa do Penedo, instituição que conserva o mais rico acervo sobre a região do Baixo São Francisco, a casa cultural participa e vence o processo de licitação proposto pelo governo federal. No final de 2005, o Ministério da Cultura aprova o projeto no valor de R$ 2.500.000,00, sendo assinado em maio de 2006 o contrato de financiamento pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) no valor de R$ 1.581.050,00.

Instalações

A princípio, as instalações do centro de referência e do museu ocupariam a sede do Clube de Caça e Pesca de Penedo (Capespe), entidade que praticamente realiza um evento por ano (a tradicional gincana penedense de pesca, realizada na Praia do Peba) e ocupa um casarão de destaque, com térreo destinado ao funcionamento de um restaurante administrado por empresário local.

O imóvel situado no Centro Histórico de Penedo pertence ao município e tem localização privilegiada, com vista para o rio, sendo vizinho do Museu do Paço Imperial e da Igreja da Corrente.

Burocracia

Contudo, a proposta esbarrou na burocracia municipal. Segundo esclarecimento publicado por Francisco Sales em rede social da Fundação Casa do Penedo, “os trabalhos de elaboração do projeto sofreram o primeiro atraso em função da demora, por parte da prefeitura, na localização dos documentos relativos à propriedade do imóvel com ela negociado, e sua posterior liberação para assinatura do termo de comodato”.

Operação do Gecoc

Em operação desencadeada na manhã desta quinta-feira  (1), no município de Jacaré dos Homens, o Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL), por meio do Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), em parceria com as Polícias Civil e Militar, prendeu, preventivamente, cinco pessoas, todas ligadas a Nativa Construtora Ltda. A empresa é acusada de fraudar licitações em pelo menos três cidades do Sertão alagoano. 

Prisões

Foram presos na operação Paulo Jorge da Silva e Gabriela Maria Figueiredo Souto, sócios-proprietários da Nativa Construções Ltda; Anderson César Farias de Melo, identificado como representante legal da empresa; José Antônio Figueiredo Souto, procurador da construtora; e Alysson Henrique Ferreira da Silva, ex-sócio da Nativa. 

Infrações penais

No entendimento dos promotores de justiça do Gecoc, a permanência dos integrantes da organização criminosa (Orcrim) em liberdade permite que eles continuem emprestando o nome da empresa Nativa Construções Ltda a outros gestores dispostos à prática dos mesmos crimes. “Conforme se constata por intermédio da intensa prolongada repetividade das condutas delituosas por eles já praticadas, uma vez em liberdade, encontrarão os mesmos estímulos relacionados às infrações penais já cometidas”, argumentou o MPE/AL.

Acusações

De acordo com o Gecoc, os réus, que já foram denunciados pelo Ministério Público, são acusados da prática de peculato, peculato furto, falsidade ideológica majorada, falsidade ideológica, uso de documento falso, fraude em licitação, dispensa ilegal em licitação e formação de organização criminosa. Todos os mandados de prisão foram pedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital. 

PELO INTERIOR

... Com a reativação do Conselho Municipal de Segurança, proposta pelo prefeito Rogério Teófilo, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Arapiraca volta a assumir um dos cargos da entidade. 

... A primeira reunião do grupo aconteceu na manhã da última terça-feira (27), no Centro Administrativo, e contou com a presença da presidente Vera Lúcia e de várias representantes da sociedade. 

... A ideia é a de que o grupo volte a se reunir, mensalmente, sempre deliberando conjuntamente sobre ações de prevenção à violência, criando um novo Plano de Segurança Municipal. 

“A proposta é muito boa e necessária, pois a população precisa saber que estamos unidos em favor desse tema”, comentou Vera Lúcia. 

... Em sua fala, a dirigente da CDL propôs a reativação de alguns serviços em parceria com a Polícia Militar, que eram oferecidos aos comerciantes, a exemplo de um telefone exclusivo para atendimento aos lojistas, além de rádios amadores distribuídos entre os policiais que atuam na área central da cidade. 

... “Essa comunicação ajudaria muito na prevenção e no combate à violência no nosso Comércio”, ponderou à empresária. (Com Live Comunicação).

... O prazo para prestação de contas do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (Pnate) terminou na quarta-feira, 28. 

... Estados e municípios que receberam recursos do Pnate em 2017 têm que enviar ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) os dados sobre a execução financeira do programa por meio do Sistema de Gestão de Prestação de Contas (SiGPC/Contas Online).

... “Quem não cumprir o prazo fica inadimplente e pode deixar de receber recursos do Pnate”, afirma o presidente do FNDE, Silvio Pinheiro. “Mas os estudantes não podem ser prejudicados por conta desse atraso no envio da prestação de contas. O transporte escolar precisa ser garantido pelo gestor local, mesmo que não receba os recursos federais”, completa.

... As informações encaminhadas serão inicialmente analisadas por conselheiros de controle social do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), responsáveis por acompanhar a execução do Pnate em cada município e estado. 

... Os conselhos têm até 30 de abril para registrarem seus pareceres, aprovando ou não as contas, no Sistema de Gestão de Conselhos (Sigecon) do FNDE.

... Aos nossos leitores desejamos um excelente final de semana, com paz, saúde e harmonia. Até a próxima edição!!!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia