Acompanhe nas redes sociais:

22 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 961 / 2018

06/03/2018 - 11:05:58

Sururu

Da redação

Parece, mas não é

1 - O desembargador aposentado Antônio Sapucaia publicou artigo na imprensa local denunciado o auxílio-moradia e outros penduricalhos que engordam o salário dos juízes e burlam o Imposto de Renda. 

2 - Na sua indignação, Sapucaia acusa o Judiciário de agir sorrateiramente, na tentativa de “surfar nas águas encardidas do Legislativo, cujos membros enchem os bolsos com vantagens camufladas e indevidas”. 

3 - Mais indignado ficou quem leu o artigo, intitulado “A farsa do Poder Judiciário”, pensando tratar-se de um libelo acusatório contra as traficâncias do Judiciário brasileiro. Na verdade, a peça não passa de mera propaganda enganosa. 

4- Sapucaia não condena a imoralidade; defende que os penduricalhos sejam transformados em aumento salarial para que os juízes aposentados, como ele, também recebam o privilégio. 

5- Ele reclama que os magistrados aposentados “estão na orfandade”, tendo que pagar despesas de “médicos, medicamentos e planos de saúde”. Esqueceu de informar o valor de sua gorda aposentadoria: R$ 30.471,10, o que o coloca no topo da elite salarial brasileira. 

6 - O que diriam os milhões de brasileiros que sobrevivem com renda média de R$ 1.268,00 por mês? E o exército de miseráveis que vive abaixo da linha de pobreza?  Sapucaia advoga para si a Lei de Gérson, e para o resto da patuleia, a Lei de Murphy. 

Salário de fome 

A renda domiciliar per capita dos brasileiros em 2017 foi de R$ 1.268,00, ou 3,43% maior que no ano anterior, segundo o IBGE. 

O desempenho, porém, tem variações por Estado. Em seis deles, entre eles Alagoas, houve redução: São Paulo (-0,64%), Pernambuco (-2,29%), Rio Grande do Norte (-8,05%) Roraima (-5,81%), Sergipe (-5,01%) e Alagoas (-0,60%).

A cara da dupla

Um relatório do Banco Mundial acaba de ampliar a sórdida herança legada pela dupla Lula e Dilma Rousseff. Segundo o documento, o Brasil vai demorar 260 anos para alcançar o nível dos países desenvolvidos em Leitura e 75 anos em Matemática.

 Justiça capenga

Um processo de partilha de bens com pedido de prisão de um deputado federal de Alagoas por não pagar pensão de alimentos tem tudo para virar escândalo nacional.

Nessa ação, que tramita há 7 anos, já ocorreu todo tipo de irregularidade, desde o descumprimento de decisão judicial, ocultação de patrimônio, suborno de advogado e até traficâncias entre o réu e membros da 24ª Vara de Família da Capital.

Com bens avaliados em R$ 20 milhões e não declarados ao Imposto de Renda, o parlamentar tem patrocinado todo tipo de falcatrua para ocultar seu patrimônio milionário, não pagar pensão aos filhos nem dividir os bens com a ex-esposa.

O caso já motivou o afastamento de uma juíza e de todos os membros da 24ª Vara, e gerou várias representações junto à Corregedoria do TJ, Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e OAB-Alagoas.

Com a palavra a Corregedoria-Geral de Justiça do TJ.

Indignação

O senador Biu de Lira reagiu indignado a nota publicada nessa coluna, de que teria trocado farpas com pescadores na Balança da Pajuçara. “É uma mentira deslavada e tem o objetivo de denegrir minha imagem de homem público e com fins políticos. É uma notícia mentirosa, maldosa e sem prece-dentes”, disse o senador.

À coluna, a fonte garante que o fato ocorreu. 

Frase da semana

“A corrupção seguirá 

existindo, mas devemos romper as regras da 

impunidade”.

 Sérgio Moro

Caiu na rede

“Começou o jogo pesado da eleição de 2018. Informações que circulam nos bastidores dão conta que prefeitos de cidades da Grande Florianópolis e do interior do estado estão sendo procurados com a proposta de apoiar determinado projeto político em troca da aprovação das contas de prefeituras pelo Tribunal de Contas do Estado. Há gravações”. 

Deve ser horrível viver em um estado com tamanho nível de corrupção...

Cara de pau

O frei Carlos Alberto Libânio Christo, vulgo Frei Beto, avalista da sanguinária ditadura cubana e dos desmandos do Governo do PT, mandou carta ao general Braga Neto criticando a intervenção militar no Rio de Janeiro. 

O religioso foi assessor especial do ex-presidente Lula e viu de perto toda a banda-lheira, corrupção e o festival de propina que marcou os 13 anos do governo petista. 

Mais do que ninguém, Frei Beto sabe que o caos no Rio foi determinado pelo conluio criminoso formado por Eduardo Paes, Sérgio Cabral e Lula/Dilma.

De olho na Braskem

A canadense Brookfield estuda a compra de um pedaço da Braskem, controlada pela Odebrecht. A gigante global administra em ativos US$ 665 bilhões ao redor do mundo, dos quais R$ 60 bilhões aplicados no Brasil. 

Tô fora, tô dentro...

O desembargador Paulo Lima surpreendeu o Tribunal de Justiça de Alagoas na semana passada ao renunciar ao cargo de corregedor-geral do TJ. Esta semana, outra surpresa: o magistrado avisou que renunciou à renúncia e voltou ao cargo.

Fim da                      impunidade

A prisão do ex-prefeito de Rio Largo,Toninho Lins, – que se soma a outros gestores públicos já na cadeia – revela que os tempos mudaram e que não há mais espaço para apostar na impunidade. É reflexo da Lava Jato, que já mandou para a prisão vários figurões da República e, efetivamente, está passando o Brasil a limpo. 

Pão de Açúcar

Nessa linha de moralidade pública, o Tribunal Regional Eleitoral pautou para este mês o julgamento do prefeito de Pão de Açúcar, Flávio Almeida. Já condenado em primeiro grau, o gestor sertanejo é acusado de abuso do poder econômico na última eleição municipal. 

Crime eleitoral

Em Alagoas, pelo menos 10 prefeitos municipais estão com a cabeça a prêmio e podem perder o mandato por corrupção eleitoral. Alguns já foram cassados e presos e outros estão a caminho da prisão. Que a Justiça prevaleça! 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia