Acompanhe nas redes sociais:

16 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 960 / 2018

27/02/2018 - 16:15:55

As urnas eleitorais da corrupção

José Fernando Martins [email protected]

Nas últimas eleições o PT do Sr. Luiz Inácio da Silva resolveu sacanear o povo brasileiro, quando se juntando ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que juntos se aproveitassem das imorais urnas eletrônicas para reelegerem a incompetentíssima Sra. Dilma. Na verdade, algumas figuras do Poder Judiciário deixaram que as coisas acontecessem de maneira safada e imoral. Muitos, com o dinheiro da corrupção, abasteceram de milhões de reais os bolsos de candidatos implicados na Lava Jato, só faltando para eles as condenações e as prisões. 

Dois dos institutos, de grande credibilidade, como são os Instituto Militar de Engenharia (IME) e o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), tidos como “cobrões” da Engenharia, se ofereceram para confecção das urnas eletrônicas, mas o ministro Gilmar Mendes, misteriosamente, se recusou a ajudar os tais institutos, preferindo contratar por 7 milhões de reais, sem licitação, a empresa de dois filhos de um ex-ministro do Sarney, a Flextronics. O ministro Gilmar Mendes estava decidido a eleger a Sra. Dilma!

Em 1996 apareceram as tais urnas eletrônicas e nas últimas eleições, elas começaram a ser usadas, porém, propositalmente, mais de 20 mil urnas foram consideradas defeituosas, exatamente para serem substituídas no dia das eleições. Ora, meus senhores, os trambiques já estavam formados, pois imediatamente elas eram substituídas pelas que eram tidas como defeituosas. Que safadeza! Eu nunca vi tantas urnas defeituosas na minha vida, principalmente num dia de eleições. Por que não as testaram antes?  Foi por isso que nenhum outro país aceitou as urnas brasileiras. Um dos renomados especialistas em segurança de computadores, o Dr. Diego Aranha, fez uma denúncia estarrecedora, quando dizendo que as nossas urnas eletrônicas sempre estarão sujeitas a fraudes internas e externas, além de não permitirem que sejam feitas auditorias. Isso é gravíssimo! Ficou provado pelos especialistas que, todos os programas de computadores podem ser fraudados, pois nem a conceituada Nasa ficou livre dos hackers. 

Num didático vídeo, um programador da UOL explicou como as urnas eletrônicas brasileiras podem ser fraudadas, através da manipulação de resultados. Mais de 50 países já rejeitaram as urnas brasileiras, pois eles sabem que ninguém vai de casa em casa, de povoado a povoado, de sítio a sítio ou de cidade a cidade, para apurar se o eleitor realmente votou nas pessoas. Mesmo que isso acontecesse, o voto é secreto. Diz o engenheiro Amílcar Bruno Filho que o Brasil é o único que ainda usa as urnas que podem ser manipuladas. A procuradora-geral da República, Dra. Raquel Dodge, também é contra as tais urnas. Nas últimas eleições, num certo momento, pararam a apuração para ver se os votos da Dilma seriam suficientes para ela ser reeleita. Esperaram as urnas do Acre, todo mundo sabendo da nojenta apuração que houve. Se as urnas brasileiras ainda forem usadas, vocês podem ficar certos de que as imoralidades e as safadezas irão continuar. Será que no Brasil faltam homens de vergonha? 

Em tempo – Eu só tenho leitores importantes, como são os amigos Ivaldo Pinto Barros, o Lindolfo Vergetti, o promotor Itamar Gama e Silva, a Sra. Lurdinha Ribeiro e o coronel Ivan Marinho. Como é bom!!!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia