Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 960 / 2018

22/02/2018 - 18:17:42

Jorge Oliveira prepara dois livros e dois filmes

Alagoano vai levar às telas as histórias de Rubem Braga e Dan Mitrione, agente torturador da CIA

Assessoria

Dois filmes e dois livros estão na pauta do jornalista e cineasta Jorge Oliveira para serem lançados em 2018 e 2019. Ele acaba de botar o ponto final em O Voo da Alma, seu primeiro romance, com previsão de lançamento para o próximo ano. Agora, em 2018, Oliveira trabalha no lançamento do Máfia das Caatingas, livro que conta os bastidores do Sindicato do Crime de Alagoas e a vida do pistoleiro Floro Gomes Novais que comandou o cangaço na década de 1960 em Alagoas.

Na área do cinema, o diretor começa este ano as filmagens de dois documentários. O primeiro chamado Dan Mitrione, conta a história do agente da CIA que veio ao Brasil no início de 1960 para ensinar tortura aos policiais de Minas Gerais. Mitrione foi assassinado pelos Tupamarus no Uruguai em 1972, onde foi sequestrado e dividiu o mesmo cativeiro com Aloysio Gomide, cônsul brasileiro, também sequestrado na mesma época pelos rebeldes uruguaios. O filme será rodado nos Estados Unidos, no Uruguai, no Brasil, na República Dominicana e no Panamá.

O outro documentário trata da vida do escritor e jornalista capixaba Rubem Braga. Chama-se O Voo da Borboleta Amarela, título baseado em uma de suas mais conhecidas crônicas escrita no Rio de Janeiro, onde morou. O documentário será filmado no Espírito Santo, no Rio de Janeiro e na cidade de Braga, em Portugal, de onde descende a família do escritor.

Olhar de Nise foi o último trabalho do diretor. O filme, que entrou no circuito comercial o ano passado no Brasil, percorreu festivais de Portugal, Itália, Estados Unidos, Inglaterra, onde foi consagrado com vários prêmios. Este ano entra no circuito televiso para os países de língua portuguesa no canal RTP2 de Lisboa, que adquiriu a produção. No Brasil o documentário está disponível no canal NOW, da NET, até o ano 2020. Jornalista consagrado com dois prêmios Esso, Jorge Oliveira já coleciona mais de vinte prêmios nacionais e internacionais no seu currículo de cineasta.

Veja aqui quatro dicas sobre os filmes e os livros

Voo da Borboleta Amarela

Trecho do argumento

A vida do escritor Rubem Braga será abordada neste documentário longa-metragem sob três aspectos: o homem (perfil), o cronista (texto) e o jornalista (ação). sua história neste filme será narrada em ordem cronológica inversa, a partir da sua morte em 1999, aos 77 anos, até os 15 quando escreveu lágrima, a sua primeira crônica, publicada em um jornal da escola. 

Braga nunca deixou de ser um homem do interior. ainda que tenha vivido como um cosmopolita em grandes cidades pelo mundo como correspondente de jornais e na função de embaixador em Marrocos e cônsul no chile, sempre esteve arraigado às raízes da sua pequena cachoeiro de Itapemirim, no espirito santo...

sou um homem do interior, tenho uma certa emoção do interior, às vezes penso que eu merecia ser goiano.

Dan Mitrione

Trecho do argumento

O filme, longa-metragem, com locações em vários países do mundo, pretende contar a história de Dan Mitrione, o agente da CIA que esteve aqui na década de 1960, para ensinar os métodos de torturas norte-americanos aos policiais brasileiros. estabeleceu-se primeiro em Minas Gerais, estado por onde começou o golpe militar, e depois no Rio de Janeiro.

Ao tentar usar as mesmas práticas no Uruguai, quase dez anos depois, o agente foi morto pelos Tupamarus. Nessa época, em 1970, o cônsul brasileiro Aloysio Gomide, também sequestrado pelo mesmo grupo, dividia o cativeiro com Dan Mitrione, o que levou o presidente Garrastazu Médici ameaçar invadir o país vizinho, caso o governo do Uruguai não cedesse às exigências dos sequestradores para liberar o diplomata brasileiro... 

Máfia das Caatingas

Trecho (I capítulo)

1948

 Dona Guiomar, orgulhosa dos filhos vingadores

Dona Guiomar é uma mulher de 63 anos, de caráter forte e desafiador. De uma sinceridade cortante. O tempo não apagou as lembranças do sofrimento dessa senhora de semblante ameaçador, nem derreteu a chama da vingança que mantém acesa décadas depois da tragédia que abalou a sua família. 

Essa sertaneja, de olhar penetrante, vive a eterna desconfiança de quem sobreviveu para desconfiar. Com um rabo de olho, ela vigia os cantos da pequena pensão de Dona Dió; e com o outro, a porta, como se temesse um pistoleiro invadindo o recinto para matá–la e finalizar essa história...

O Voo da Alma

Trecho (I capítulo)

A preparação

Alagoas

A chuva miúda que se esparramou por horas no chão de terra batida fez brotar, como por encanto, discretas flores nas poucas plantas sobreviventes encravadas naquele solo estorricado e tórrido do sertão de Alagoas. Mas o chuvisco tímido que lambeu a poeira da caatinga frustrou Assis. Não foi suficiente para manter por muito tempo o sorriso na sua boca banguela. O sonho da chuva, ele acalentava meses a fio. Mas, infelizmente, Deus encolheu as nuvens e encurtou o aguaceiro. 

Naquele pedaço seco de fim de mundo, pouca água é muito. Enche-se o pote, os animais dividem a sobra; o feijão rende mais. E tudo de repente floresce. Floresce até a alma do sertanejo enxaguada pela chuva miúda, esparsa... 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia