Acompanhe nas redes sociais:

25 de Fevereiro de 2018

Outras Edições

Edição nº 959 / 2018

10/02/2018 - 07:34:01

Nivaldo Albuquerque torra R$ 41 mil em mês de recesso

Deputado contratou empresa para avaliar seus colegas da Câmara

José Fernando Martins
Contribuinte bancou despesas de R$ 41 mil de Nivaldo Albuquerque em plenas férias - Foto: Divulgação

O mês de janeiro foi de férias para os deputados federais, porém nem todos resolveram poupar gastos da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar, o famoso Cotão, uma verba paga pelo povo para políticos “trabalharem” em prol da sociedade. Em trinta dias de puro ócio, o deputado federal Nivaldo Albuquerque (PRP), por exemplo, conseguiu torrar R$ 41.188,27. 

No entanto, o recesso começou no dia 23 de dezembro. No mês natalino, os gastos de Albuquerque chegaram a R$ 47.744,11 e, se calcularmos só os nove dias de recesso, proporcionalmente, o deputado teria usado nesse período uma quantia em torno de R$ 14 mil. 

O curioso é que nesses dois meses de férias o filho do deputado estadual Antônio Albuquerque usou R$ 80 mil do dinheiro do povo com serviços da empresa Conhecimento Digital Ltda, que opera na Avenida Menino Marcelo, na Serraria, em Maceió. E na primeira semana de fevereiro, mais R$ 33 mil tiveram o mesmo destino. 

Na descrição da nota de prestação de serviços, a Conhecimento Digital declara que faz serviços de divulgação da atividade parlamentar do jovem deputado via redes sociais e serviços de criação de vídeos, tratamento de imagens e outras finalidades publicitárias.

Conforme pesquisa eleitoral publicada pelo Portal Cada Minuto, da empresa de marketing TDL, Nivaldo Alburquerque amarga a 17ª posição na disputa por uma cadeira na Câmara de Deputados. Tanto é que Nivaldo Albuquerque nem chegou a ser eleito nas eleições de 2014. 

Só assumiu o mandato de deputado federal porque era suplente de Maurício Quintella (PR), nomeado ministro dos Transportes pelo presidente Michel Temer (MDB). Talvez preocupado pela sua situação eleitoral, o parlamentar tem pedido à empresa em questão fazer um comparativo de desempenho em relação a outros cinco deputados federais, nomes não citados pela nota fiscal.

O número de dias de recesso parlamentar é de cerca de 50 dias. A sessão legislativa é realizada de 2 de fevereiro a 17 de julho e de 1º de agosto a 22 de dezembro. As reuniões marcadas para essas datas são transferidas para o primeiro dia útil subsequente, quando caírem em sábados, domingos ou feriados.

GASTOS DA BANCADA

Em mês de férias, a bancada alagoana gastou R$ 78.423,16, sendo que os gastos de Nivaldo Albuquerque representam mais de 50% desse total. Em segundo lugar está Ronaldo Lessa (PDT) com R$ 17.236,12, sendo R$ 8.500 destinados a serviços de website e jornalísticos. Cícero Almeida (Podemos) aparece em terceiro com R$ 7.064,58; seguido por Paulão (PT), R$ 6.255,49. Os demais cinco deputados, se somados, gastaram juntos R$ 6.678,70. 

Segundo coluna do Diário do Poder, os deputados e senadores brasileiros torraram R$ 3,5 milhões da cota parlamentar durante recesso. Sendo assim, em média, cada deputado teve R$ 6,4 mil reembolsados no recesso. No Senado, o reembolso foi de R$ 2,1 mil por parlamentar.  Somente no ano passado, o cotão arrancou do bolso dos contribuintes mais de R$242,2 milhões.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia