Acompanhe nas redes sociais:

17 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 957 / 2018

25/01/2018 - 16:38:44

Heloísa Helena confirma candidatura à Câmara dos Deputados

“Hoje é fácil bater no governo sem ser considerada louca”

José Fernando Martins [email protected]

Mesmo não estando em um cargo político, Heloísa Helena continua sendo uma força dentro de Alagoas e, filiada à Rede Sustentabilidade, partido de Marina Silva, começa a trilhar o rumo de sua candidatura para as eleições deste ano. A ex-senadora e ex-vereadora por Maceió já confirmou que pretende concorrer a deputada federal.

Pesquisas recentes apontaram o nome de Heloísa como em primeiro lugar para o eleitor alagoano para preencher uma das vagas para a Câmara Federal. “Eu fico muito agradecida à população de Alagoas pela generosidade de lembrar meu nome e, como sou pé no chão no processo eleitoral, sei das imensas dificuldades”, explicou, dizendo que colegas pediram que ela concorresse em outro estado, como Rio de Janeiro e São Paulo.

Isso porque foi alertada sobre as dificuldades de concorrer em Alagoas. “Manobras políticas, do cinismo, da dissimulação. As malas pretas de dinheiro sujo roubado. Tudo isso é muito difícil aqui. Sei das dificuldades porque teremos que participar sem as alianças políticas e, isso vai dificultar muito, porque praticamente eu vou ter que fazer o coeficiente eleitoral sozinha, o que pode significar mais de 170 mil votos”. 

Heloísa ainda afirmou que as chances maiores são para uma disputa na Câmara, porém caso seja necessário concorrer ao Senado ou se dedicar à campanha presidencial de Marina Silva, ela mudará de foco. Sobre os pedidos de amigos que acham o contexto político de outros estados mais favoráveis à sua candidatura, ela destaca: “Não me sentiria bem em deixar aqueles que resistem com bravura em Alagoas. Porque tem muita gente que aqui resiste sem assinar rendição, da covardia, de achar que todos podem ser comprados e que tem uma etiqueta na testa, dizendo qual seu preço. Como tributo aos que resistem, que não se venderam no estado de Alagoas, eu vou ficar aqui mesmo”.

Reeleição de corruptos

“Um misto de tristeza profunda e indignação”. Foram com essas palavras que Heloísa Helena comentou sobre a possível reeleição de políticos alagoanos envolvidos na Operação Lava Jato. “É nas urnas que se vê a impunidade constituída. Porque quando se vê em outros setores, como no Judiciário ou na vida em sociedade, isso gera indignação, constrangimento e sofrimento. Mas quando você a vê consolidada no momento mais belo de liberdade que se tem de escolher quem vai decidir as instâncias políticas e de poder, sem dúvida é muito triste”, comentou.

“Uma coisa é você perder a eleição para uma pessoa digna. Faz parte. Você perder a eleição pelos seus defeitos, eu entenderia. Mas eu perder pelo que eu considero virtude, coragem pessoal, quando a maioria prefere a omissão e a covardia do silêncio. Onde é muito aceito o cinismo, os esconderijos, manobras, malabarismo. Isso é sempre triste”, apontando o jogo político em Alagoas.

A história com o Partido dos Trabalhadores

Ainda no Partido dos Trabalhadores, Heloísa Helena foi uma das primeiras que denunciou os próprios colegas, incluindo o então presidente Lula, em um suposto esquema de corrupção. A alagoana diz que não se arrepende do que fez, gerando inclusive, sua expulsão do PT.

“Acabei sendo expulsa pelas denúncias porque tive a ousadia de enfrentar o governo Lula. Mas não comemoro o que aconteceu, tenho amigos petistas, tenho inimigos lá dentro. E é até bom que sejam meus inimigos porque não os respeito e por eles tenho repugnância”. 

 “Tudo o que condenamos no Fernando Henrique Cardoso foi feito pela cúpula do PT. Quem foi omisso ficou, quem denunciou saiu”. E completou: “Hoje é fácil bater no governo. Pior foi há 14 anos, onde fui considerada louca, histérica. Não foi fácil naquela época enfrentar o auge do império de sua majestade barbuda”.

Futuro de Marina Silva

A pré-candidata Marina Silva é mais uma das opções para este ano. Apesar da imagem inabalável, ela apoiou Aécio Neves (PSDB), um dos nomes envolvidos na Lava Jato, no segundo turno da eleição passada contra Dilma Rousseff. Mesmo assim, Heloísa acredita que sua companheira de partido irá enfrentar com dignidade o debate.

“Do mesmo jeito que nem todos os eleitores do Aécio são bandidos, os da Dilma ou Lula também não. Lógico que existem pessoas que os apoiam pela facilidade da promiscuidade e roubalheira política. E tem outros que apoiam, como no caso dela, pautada num conjunto de propostas que ela fez e que ele aceitou”. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia