Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 955 / 2018

16/01/2018 - 11:27:05

Prefeito, o ano novo chegou

JORGE MORAIS

Pacientemente a oposição ao governador Renan Filho esperou a chegada do Ano Novo para ouvir da boca do prefeito Rui Palmeira a sua decisão em relação a uma candidatura ao Governo do Estado de Alagoas, agora, em 2018. Durante todo o ano que passou, quando indagado pela imprensa, amigos e correligionários sobre uma possível candidatura ao cargo, o prefeito de Maceió sempre saia pela tangente, desconversava, deixava todo mundo ansioso e em suspense, afirmando que só no ano novo é que iria se pronunciar sobre essa possibilidade.

Muito bem, o novo ano chegou e até agora nada foi dito pelo prefeito Rui Palmeira. Mesmo que a oposição garanta que Renan Filho vai enfrentar um candidato forte de oposição na campanha, para os aliados de Rui, o forte é ele e mais ninguém. O suspense já começa a tomar conta do outro lado também. Não que o governador Renan Filho esteja preocupado com isso, mas seus aliados estão. Dizem eles que, se Rui Palmeira for candidato ao governo, a campanha será uma. Se não for, a campanha será completamente diferente.

Uma disputa entre Renan Filho e Rui Palmeira, independente de quem venha como terceira força nesse imprensado, vai tornar o processo muito mais quente, atraente, equilibrado, mesmo que eu entenda que hoje, por estar no Poder, realizando obras por todo o estado, pagando o salário em dia, prometendo aumento salarial para os funcionários públicos estaduais em cima do percentual da inflação e trabalhando em Maceió com obras estruturantes e de grande visibilidade, o governador Renan Filho já larga com uma boa vantagem para o pleito.

E esse é o questionamento que fazem os aliados de Rui Palmeira, que “quanto mais o prefeito demorar a anunciar se é candidato ou não, o governador aperta o pé no acelerador e até prefeitos do interior que formam no grupo de Rui Palmeira estão pendendo para o lado de Renan Filho”. É o que se comenta pelo estado. Dizem, também, que em qualquer roda de discussão sobre as eleições desse ano, o senador Renan Calheiros, no vácuo do filho, e o próprio governador, estão, literalmente, em campanha, fortalecendo os votos que têm, buscando o apoio dos indecisos e puxando para o lado deles aqueles que se consideram órfãos na campanha que já começou.

Essa semana ouvi de algumas pessoas que a decisão de Rui Palmeira só sai depois do Carnaval, o que vai deixar o seu grupo muito mais tenso. Tem gente que nem dorme com essa decisão do prefeito. O pior ainda pode acontecer: e se o prefeito disser que não será candidato? O mundo político desaba na cabeça dele; as cobranças serão muitas; e não será fácil conseguir um candidato do porte do Rui para enfrentar a máquina estadual. Esse é o temor maior do grupo. Na cidade surge todo tipo de conversa, até a de que o prefeito faria uma dobradinha para o Senado da República com o senador Benedito de Lira.

Caso isso ocorra, o senador Renan Calheiros, que lidera as pesquisas, deixando a briga pela outra vaga para os outros candidatos, teria que se preocupar um pouco mais diante dessa possibilidade, já que de braços dados, Biu e Rui podem começar a fazer uma nova história na campanha eleitoral desse ano no estado de Alagoas. Apesar de tudo, acho que a demora de Rui em se decidir é ruim para ele e tira um pouco do sono do governador. Quem viver, verá o resulto de tudo isso.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia