Acompanhe nas redes sociais:

15 de Dezembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 1000 / 2018

30/11/2018 - 18:30:00

Uma trajetória premiada

EXTRA ganha prêmios Banco do Brasil, Braskem e Sincor

Arthur Fontes Estagiário sob supervisão da Redação
A chefe de Redação e repórter Vera Alves recebeu o Prêmio Braskem de Jornalismo na categoria Informação Política/Econômica

O Jornal EXTRA DE ALAGOAS tem pautado sua trajetória de 20 anos mostrando a realidade da política alagoana para a sociedade o que rendeu o reconhecimento do empenho de seus jornalistas através da conquista de prêmios de jornalismo em diversas categorias.

O primeiro prêmio veio no aniversário de quatro anos do semanário, quando o jornalista Ricardo Rodrigues, no ano de 2002, ganhou o Prêmio Banco do Brasil de Jornalismo com as matérias ‘’Assembleia acoberta criminosos e alimenta impunidade’’ e ‘’15 anos depois preso assassino do estudante Sanelva’’, reportagens publicadas nas edições 135 e 164, respectivamente.

Em 2014, a chefe de Redação e repórter Vera Alves recebeu o Prêmio Braskem de Jornalismo  - sucessor do BB - na categoria Informação Política/Econômica com a reportagem ‘’Estaleiro de Alagoas ainda é uma incógnita’’, publicada na edição 787.

‘’O alardeado estaleiro de Alagoas merece entrar para o anedotário político de Alagoas, pois serviu como propaganda eleitoral do final do Governo Teotônio Vilela Filho sem que sequer houvesse sido providenciada a desapropriação da área onde pretensamente ele seria instalado. Creio mesmo que o EXTRA recebeu o Prêmio Braskem por ter sido o único veículo da imprensa alagoana a questionar as declarações oficiais que insistiam em anunciar para breve um empreendimento cuja complexidade demandaria mais de um ano para conclusão das obras”, destaca a jornalista.

“Nesta reportagem, como nas demais que são a marca do semanário, buscamos outras fontes e confrontamos as declarações chapa branca que eram divulgadas. E mesmo as informações destas fontes foram igualmente checadas. É o jornalismo investigativo ainda incipiente em Alagoas e que por vezes não tem o reconhecimento dos próprios colegas de imprensa’’, assinalou.

No ano de 2016, o repórter do impresso e coordenador de conteúdo do portal novoextra.com.br José Fernando Martins recebeu o Prêmio Sincor de Jornalismo na categoria Webjornalismo com a matéria ‘’Como o seguro viagem pode livrá-lo de preocupações’’, que abordava sobre a segurança das pessoas ao fazerem uma viagem.

“O Prêmio Sincor de Jornalismo veio meses depois da reestruturação do portal do EXTRA DE ALAGOAS, que deixou de ser apenas uma reprodução do jornal impresso vindo a produzir o próprio conteúdo. Com foco no mercado de seguros, a matéria sobre seguro viagem se destacou por usar diversas formas de mídia disponíveis no meio virtual, como, infográfico, áudio, vídeo, foto e texto”, destaca Martins.

Em 2017, a repórter free lancer do semanário Valdete Calheiros ganhou o Prêmio Sincor de Jornalismo na categoria Reportagem Impressa com a matéria “Seguro de vida, um novo aliado no combate ao câncer de mama”, publicada na edição 939.

Valdete Calheiros, que é jornalista formada pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), com pós-graduação em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, é também psicóloga formada pelo Cesmac.

“O aniversário do EXTRA é uma data comemorativa para mim também. É nele que o leitor fica sabendo das notícias censuradas nos outros jornais. A linha editorial do EXTRA é aguerrida, imparcial, apura a verdade dos fatos até a exaustão. Ao longo desses 20 anos, o EXTRA não só escreveu sobre Alagoas como abriu um capítulo próprio na história do estado. Diversos meios de comunicação são pautados pelo EXTRA para repercutir uma reportagem publicada durante o final de semana. Fico duplamente feliz em saber que faço parte do time EXTRA. Ganhar o 1° lugar na categoria Impresso do Prêmio Sincor de Jornalismo Alberto Marinho, no ano passado, foi uma grande coroação profissional para mim, que desde cedo acredito e sou apaixonada pelo jornalismo. Fui criada em meio a jornais espalhados pela minha casa. Meu pai, o jornalista Valmir Calheiros, que nos deixou em março de 2014, vítima de problemas cardíacos, me presenteava com livros ao invés de bonecas. Tenho uma relação visceral com o jornalismo. Por mais que tenha herdado o gosto pela escrita, não estou nem perto do trabalho do meu pai, um gênio, um dos maiores nomes da imprensa alagoana e brasileira. No entanto, aprendi, desde cedo, a ter respeito pela notícia e pelo leitor. Assim como faz o EXTRA’.’

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia