Acompanhe nas redes sociais:

19 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 953 / 2017

22/12/2017 - 07:45:50

Parceiro de Deus tem que ser dizimista, pregam bispos

Discursos e encenações “animam” cultos da Universal e da Igreja Mundial

Sofia Sepreny e Bruno Fernandes Estagiários sob supervisão da Redação
Com grandes espaços na TV, Universal do Reino de Deus e Igreja Mundial se transformaram nas maiores arrecadadoras de dízimos

Quer acabar com as pedras que estão em seu caminho? A Igreja Mundial do Poder de Deus está entregando a “água ungida”, uma campanha iniciada no começo do ano e que ainda está ativa para quem quer esmiuçar os seus problemas.

O comportamento de determinadas igrejas vem levantando muitas dúvidas acerca do pagamento dos dízimos pelos seus fiéis e até que ponto o preço da fé pode ser considerado extorsão ou não. 

Em Maceió, são sete templos da Igreja Mundial do Reino de Deus e 19 da Igreja Universal. Elas ocupam também na mídia alagoana 38 horas semanais na TV Pajuçara e 26 horas semanais na TV Ponta Verde, respectivamente. As duas são as mais conhecidas quando o assunto é solicitar ajuda financeira aos fiéis e ambas costumam coagir seus seguidores para o pagamento das taxas, alegando que a cada ajuda feita, Deus dará o dobro da oferta. 

Fora a questão financeira, a maneira com que os bispos e pastores se portam diante de seus fiéis é cênica. Além de contrariar a medicina contemporânea, generalizam a situação financeira de todos os presentes com frases do tipo: “Se você ajudar Deus, ele lhe dará em dobro, você não veio aqui a toa, Deus te encaminhou pra cá. Se você estiver com câncer e veio aqui hoje, ser fiel a Deus, você vai sair curado. Se você estiver com problemas financeiros, e veio ser fiel, você vai se reerguer financeiramente”. 

Essas foram algumas das diversas pregações feitas pelo bispo Andrade, na Igreja Mundial, situada na Fernandes Lima em um dos seus cultos.

Envolto em um discurso de fácil interpretação para os mais críticos, e com pequenos tons de humor, a todo momento no culto da Igreja Mundial é estimulado o pagamento de ofertas para quitar supostas dívidas da igreja.

Nunca é demais lembrar da isenção tributária dos templos religiosos, disposta no artigo 150, Inciso VI, alínea “b” da Constituição Federal de 1988, o qual prevê que é vedado às pessoas políticas instituírem impostos sobre templos de qualquer culto no que se refere aos seus patrimônio, renda e serviços vinculados a suas finalidades essenciais.

Embora os templos religiosos possuam estejam livres de impostos, eles não estão livres de aluguel. De acordo com um corretor imobiliário consultado pelo EXTRA, o prédio onde se encontra o maior templo da Mundial em Maceió custa no mínimo R$10 mil todos os meses, dinheiro recuperado em apenas alguns dias de culto.

O EXTRA acompanhou reuniões realizadas na Igreja Mundial do Reino de Deus, localizada no bairro do Farol e na Igreja Universal, no bairro da Mangabeiras, e pode constatar a forma como os fiéis, em sua maioria idosos humildes, são influenciados pelo discurso animador dos religiosos.

“A igreja está precisando pagar impostos [...] você não acha que a sua igreja merece um presente neste natal? Leve está caixinha e a devolva com exatos R$ 153 no dia 24 deste mês”, explica Andrade, ovacionado pelos seus “cordeiros”. E continua, “aquele que não é dizimista, não é parceiro de Jesus Cristo”.

Pastores políticos que estão sempre aparecendo na mídia pregando ódio a homossexuais, como Silas Malafaia e Marcos Feliciano do Partido Social Cristão, são ovacionados e usados como exemplo durante os discursos. “Recentemente saiu uma notícia de que um gay foi morto dentro de um motel [...] o que este homossexual estava fazendo em um motel? Coisa boa não era”, afirma o pastor.

Denúncias de extorsão pelo famoso dízimo

As igrejas evangélicas estão protagonizando diversos escândalos nacionais pelos valores solicitados pelos pastores e pelas quantias pagas por seus fiéis, quantias essas que podem chegar a valores milionários. O motivo da doação é acreditar que uma causa maior está sendo atendida. 

Nas redes sociais, por exemplo, o bate-boca virtual começa quando se aborda o fato de os líderes religiosos estarem ricos, construindo verdadeiros impérios, comprando veículos de comunicação e dando templos gigantescos para todos os seguidores celebrarem a religião. Exemplo disto é o enorme templo da Igreja Universal, na Mangabeiras, ao lado do primeiro e mais antigo shopping center de Alagoas, o Maceió Shopping. 

Outro ponto que chama atenção é a maneira com que os pastores tentam convencer os seguidores a lhes doar ganhar dinheiro. Uma das igrejas chegou até a vender um lote no céu, para que o fiel pudesse ter o seu lugar garantido quando passasse para outra vida.

Mas há também ações mais discretas. Na terça, 19, quem esteve na Mundia do Farol recebeu um pequeno envelope, para que seja colocada a quantia desejada e entregue no altar. Dentro do envelope, um pequeno folheto com uma mensagem na qual as palavras DOR e VONTADE DE DEUS são repetidamente destacadas. 

Porém muita gente é relutante em relação ao pagamento do dízimo, e se recusa a submeter-se a exortações bíblicas. Em algumas igrejas, a doação recebe ênfase demais. Segundo a Bíblia, o dízimo é para ser uma alegria e uma bênção ofertada e recebida. Infelizmente, os chamados pastores de várias congregações se utilizam da ilusão, medo e da fé para angariar fundos. 

O valor arrecadado nesse período de Natal pode chegar a R$ 30 mil por culto realizado na Igreja Mundial localizada na Avenida Fernandes Lima, suficiente para quitar três meses de aluguel da localidade. São cerca de 200 fiéis por sessão em dias de semana. Se todos contribuírem para a caixinha de natal solicitada pelo bispo Andrade, o valor “doado” à igreja será de R$ 30.600. 

Os “donos” da fé

Edir Macedo, dono da Rede Record e fundador da Igreja Universal do Reino de Deus ultrapassou a fronteira brasileira e hoje é conhecido nos cinco continentes.

Embora seja tido como apóstolo, Macedo possui pendências com a lei dos homens. O Ministério Público Federal de três países - Portugal, Argentina e Colômbia - o acusa de lavagem de dinheiro. No Brasil, em 1º de setembro de 2011, o Ministério Público Federal de São Paulo denunciou Edir Macedo e três integrantes da cúpula religiosa por formação de quadrilha, estelionato, duas modalidades de evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

Não bastasse as acusações do MPF, recentemente, uma emissora portuguesa colocou no ar o primeiro capítulo de uma série de reportagens que denuncia a existência de uma rede de tráfico de crianças, estando entre as vítimas os netos de Macedo

Valdemiro Santigo é fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus. Durante quase vinte anos participou da Igreja Universal da qual foi expulso após problemas com a liderança. Logo depois fundou a Igreja Mundial que todos dizer ser uma cópia da igreja de Macedo.

Apesar de também se dizer um homem de Deus, Valdemiro já foi investigado pela Receita Federal por enriquecimento ilícito. Em janeiro de 2013, a revista Forbes avaliou sua fortuna em aproximadamente 220 milhões de dólares (450 milhões de reais). Além disto foi acusado de desviar os dízimos e as ofertas da instituição, através de filmagens em propriedades adquiridas por ele em nome da igreja e documentos de cartorários contendo sua assinatura e de sua cônjuge, a bispa Franciléia de Oliveira. 

Em outubro de 2013, a Mundial atravessou grave crise financeira, devendo entre R$ 13 milhões R$ 21 milhões para o Grupo Bandeirantes, perdendo a locação de 23 horas diárias da Rede 21 e de três horas diárias nas madrugadas da Band. O espaço seria ocupado justamente por sua principal rival, a Igreja Universal do Reino de Deus, de Edir Macedo. 

Durante a crise, a Igreja Mundial do Poder de Deus pediu aos fiéis através de cartas, que se fingissem de “enfermos curados, ex-dependentes químicos e ex-aleijados” em nome de um projeto de expansão da igreja, para convencer mais pessoas a contribuírem financeiramente. O objetivo era adquirir a concessão do canal 32, à venda na época por R$ 500 milhões.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia