Acompanhe nas redes sociais:

19 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 951 / 2017

19/12/2017 - 16:39:30

Sururu

Da redação

Vilela na 

Lava Jato   

1 - Após livrar-se da Operação Navalha - que o acusava de improbidade administrativa - Téo Vilela estava livre para se apresentar na eleição de 2018 na condição de ficha limpa, fato que colocava o ex-governador como forte candidato a senador. 

2 - Mas os planos de Vilela de voltar ao Senado foram atropelados pelo braço alagoano da Lava Jato que envolve o ex-governador em desvios milionários de recursos surrupiados do Canal do Sertão. Nessa temporada de caça aos corruptos, o maior capital político de um candidato é se apresentar como ficha limpa. 

3 – Como nada é tão ruim que não possa piorar, Téo Vilela deve enfrentar nova turbulência política antes mesmo de oficializar sua candidatura ao Senado. Trata-se de denúncia de corrupção ligada ao polo industrial de Marechal Deodoro. 

4 -  As novas acusações não atingem pessoalmente o ex-governador, mas ao assinar um decreto desapropriando terras com base em documentos falsos, Vilela certamente será responsabilizado pelas consequências. 

5 -  Quem conhece o processo – em fase final de julgamento no TJ – sabe que Vilela pode até não ter culpa no cartório, mas assessores de sua confiança estariam por trás de negociatas mi-lionárias envolvendo as indústrias que se instalaram no polo de Marechal durante seu governo.  E com o aval da PGE. 

6 – O imbróglio tucano no polo industrial deixou um rombo de alguns mi-lhões de reais para os cofres estaduais e pode resultar em grandes prejuízos para as indústrias envolvidas na negociata, uma delas - Portobello - com ações na Bolsa de Valores. 

7 – O teor explosivo das novas denúncias tem tudo para abortar uma possível candidatura de Téo Vilela ao Senado e, de quebra, mandar para cadeia alguns tucanos de alta plumagem. 

Farra natalina do TJ 

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) editou novo provimento que estabelece diretrizes para o pagamento de subsídios dos magistrados. Agora, o pagamento a juízes e desembargadores de quaisquer valores e a qualquer título, terá que ter autorização do CNJ. 

A medida impede que os tribunais de Justiça paguem aos magistrados valores milionários, como fazem todo final de ano. Ao que tudo indica, acabou a tradicional farra do Natal gordo dos deuses togados. 

PS: O provimento do CNJ é o de N. 64 e vale também para Alagoas! 

Prisão de deputado

A juíza Maysa Cesário Bezerra foi denunciada no Conselho Nnacional de Justiça  por estar protelando a prisão de um deputado federal que, mesmo condenado em segundo grau, há anos se recusa a pagar pensão de alimentos dos filhos. O processo dorme nas gavetas da 24ª Vara de Família há mais de cinco anos.

Para o advogado da família, por trás dessa chicana jurídica está a tentativa de ocultação de patrimônio do réu para protelar também a ação principal de partilha. Segundo a mesma fonte, os bens do deputado estão avaliados hoje em mais de R$ 20 milhões.

Legado maldito

No mesmo dia em que a Delegacia do Trabalho fez uma devassa nas contas da Cooperativa dos Usineiros -  que há três meses não paga os funcionários – o presidente da entidade, Jorge Toledo, postou nas redes sociais uma foto sua esbaldando-se na Europa. 

Vale lembrar que João Tenório, ex-presidente da falida cooperativa, já mora em Londres e um outro ex-presidente - José Ribeiro Toledo Filho – também planeja morar na Europa. 

Querem distância do cenário de terra arrasada que eles próprios produziram e deixaram para os alagoanos como legado maldito. 

Laranjas e bebês 

O “laranjal” do ex-prefeito de Marechal Deodoro só perde para o de Boquim (SE), maior produtor de laranjas do Nordeste. Até o parto da ex-mulher de Cristiano Matheus foi pago por um “laranja”. Com dinheiro público, naturalmente. Se a moda pega!

A chicana 

golpista de Lula

O golpe de Lula contra a Lava Jato depende da morosidade do STJ, do TSE e do STF. Diz o Estadão: “A cúpula do PT e a defesa de Lula traçaram um cronograma segundo o qual é possível manter sua candidatura pelo menos até a primeira quinzena de setembro com sucessivos recursos jurídicos.

Avaliam que, após a estreia do petista no horário eleitoral de TV, sua impugnação seria vista como interferência excessiva no processo e, assim, poder-se-ia criar um fato consumado”

(O Antagonista). 

Lula dá prejuízo 

R$ 1,3 bilhão

Lula pode ser processado pelo TCU por uma perda de 1,3 bilhão de reais. Foi o prejuízo que ele acarretou à Petrobras no Comperj, no Repar e em Abreu e Lima.

Um relatório da corte, obtido pela Folha de S. Paulo, “diz que o então presidente liberou em 2010 o repasse de recursos para empreendimentos que, já naquela época, tinham irregularidades graves e, conforme a lei orçamentária aprovada pelo Congresso, deveriam ter sido paralisados”. 

Em vez disso, Lula atropelou a lei e continuou a distribuir dinheiro público às empreiteiras que pagavam propina ao PT.

Lançamento em dose dupla 

Alagoas:poder e sangue (1817-1847), do jornalista Odilon Rios, e Hibridismo Cultural Alagoano: o Barro de Onde Viemos, de Ana Cláudia Laurindo, vão ser lançados em Maceió. Evento acontece no próximo dia 15, a partir das 18 horas, no Espaço Cultural da Praça Sinimbu. 

Na buraqueira

Parte do trecho da Rodovia AL-210 que liga Viçosa-Paulo Jacinto tem causado problemas para quem trafega por lá. A buraqueira é tanta que fica difícil sair ileso. O que chama a atenção é que a via foi recuperada há menos de dois anos.

Tenente x tráfico

O tenente da Polícia Militar de Alagoas, Domingos Terêncio Correia Neto, tinha ligações nada licítas com o cunhado, o foragido da Justiça de São Paulo Erik da Silva Ferraz. 

Erik, um dos líderes do PCC circulava nas altas rodas da sociedade alagoana como um bem sucedido empresário. Ele morreu ontem em confronto com a PF

Duas Faces

Erik Ferraz tinha um patrimônio avaliado em R$ 8 milhões. Segundo a PF, ele, esposa, sogra e dois cunhados alagoanos lavavam o dinheiro do tráfico internacional abrindo restaurantes, academias e pub em Maceió. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia