Acompanhe nas redes sociais:

17 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 949 / 2017

04/12/2017 - 19:53:25

As novelas e as ruínas de um império

JOSÉ ARNALDO LISBOA MARTINS

Ultimamente, as notícias mais importantes nos meios de comunicação, sempre se referem à corrupção envolvendo as figuras políticas de maiores destaques. Até o presidente da República e o ex-presidente estão envolvidos. A bagun-ça é tão grande que toda a cúpula da República brasileira está fazendo parte da fedentina moral que se abateu sobre o Brasil. Temos desonestos em todos os poderes, tanto do Executivo, como do Judiciário e do Legislativo. Pelas últimas notícias dadas pela imprensa, até a poderosíssima Rede Globo de Televisão está também mergulhada na lama fétida, como já foi denunciada, inclusive com repetitivos desmentidos dos seus diretores. Pode até ser boato ou inveja das concorrentes, mas a notícia já foi dada sobre propina recebida pela Globo, além de outros malfeitos. O resto, agora, é com a Polícia Federal e o Judiciário, que deverão apurar. Em notícias de anos passados, já houve caso falando sobre empréstimos ou doações concedidas pelo governo a essa tão “conceituada” empresa. Na verdade, até aqui não apareceram as provas de que ela estivesse, realmente, em crise, como dizem por aí. Alguns sinais já foram detectados, como algumas demissões acontecidas de personagens importantes ou famosos, certamente, com redução da folha de pagamento que dizem ser bastante acentuada, como os milhões de reais que são pagos ao Faustão e companhia. Como vocês estão vendo e ouvindo, as notícias dão conta de que as acusações sempre são tidas como mentirosas, pois, segundo o noticiário da própria empresa, “a Rede Globo não se envolve em malfeitos”, mas, “onde há fumaça, sempre há fogo por perto”.

Alguma coisa vem acontecendo na Globo nos últimos anos, pois ela reduziu drasticamente as verbas para suas novelas, a ponto de elas se tornaram de péssima qualidade, como está sendo a Pega-Pega, Rainha da Sucata, Guerra dos Sexos e Bole-Bole, todas elas com safadezas explícitas, lesbianismo, atos de violência, concubinatos, traições, cornelândia e tudo que é baixo e deprimente. São dramas, enredos e tramas dos piores possíveis. 

A Globo está muito diferente do que era antes. Ela está aproveitando seus artistas em programas pobres, como é esse tal de Dança dos Famosos que de famosos não tem quase nada, pois misturam as figuras boas com as ruins, numa verdadeira pobreza de interpretações. Inventam “danças” que, de danças nada possuem, tudo para tapear o povo besta. Antigamente, o povo tinha prazer nos dias de domingos, por ser um dia excelente, com bons programas de auditório e outras atrações. Agora, muita gente prefere desligar a televisão, pois nada de bom é mostrado, como aquelas perguntas tolas tiradas das revistas e dos jornais, para saber o que é certo ou errado, de maneira infantil, mas mesmo assim sempre envolvendo pessoas da própria Globo, para compensar os salários do  seu pessoal. Nos domingos, a pobreza é geral. Se não fosse o futebol, as passeatas de protestos e as corridas, nada teríamos de importante para o nosso domingo. O Faustão, como sempre, com o seu tipo de locutor de interior, é de uma pobreza descomunal, com seus tratamentos de “galera” e de “meu” acaba com a nossa paciência. Não decora nada, não deixa os outros falarem, grita sem necessidade, diz besteiras e mais besteiras, além, de pensar que suas “cassetadas” estão sendo importantes para o povo ouvir. É o fim da picada!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia