Acompanhe nas redes sociais:

19 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 948 / 2017

22/11/2017 - 13:08:52

Lula pede que lhe peçam desculpas

José Fernando Martins

Aos domingos, eu vou para a barraca Pedra Virada, na praia da Ponta Verde, bater papo com alguns companheiros, dentre eles o médico Dr. Abinabá Lyro, o Eng. Carlito Lima, Prof. Radjalma Cavalcante, o médico Dr. Everaldo Lemos, o Eng. Pedro Anilson e outros que aparecem para o papo. O assunto é genérico, mas hoje em dia é a política que domina todas as fofocas. Normalmente os processos da Lava Jato se destacam, porém parece que eu sou o “único da turma a defender os políticos envolvidos”. Às vezes, me dá vontade de sair do papo, já que eu não gosto quando alguns companheiros acusam o presidente Temer, o Lula, o Sérgio Cabral, o Romero Jucá, o Geddel Viana, o Eduardo Cunha, o Moreira Franco, o Elizeu Padilha e outros acusados como ladrões, salafrários e bandidos. Afinal de contas, todas essas “ilustres autoridades” não merecem ser tratadas como estão sendo tratadas, com adjetivos impublicáveis e imorais. É que eu não concordo quando chamam os nossos personagens de safados, de ladrões e de canalhas. Vejam que alguns dos companheiros de bate-papo devem estar lembrados que os nossos políticos, são importantes pessoas da sociedade, tidos como “os melhores para representar o povo”. Alguns tratamentos não deveriam ser usados, pois eu acho que eles “são todos inocentes”. Acusam os “coitadinhos” sem provas, como sendo por vingança política, segundo diz o “inocente Lula”. 

Pois é, eu não concordo com alguns dos meus amigos da barraca. Além de tudo, às vezes o povo faz “acusações injustas”, quando dizendo que eles roubaram 10 ou 15 milhões de reais, quando na realidade os coitados só roubaram 40 ou 50 milhões de reais. Ora, a Petrobras e a Odebrecht são empresas bilionárias e esses senadores, deputados federais, ministros e executivos não seriam capazes de retirar um centavo, sequer, dessas empresas. Dizer que o presidente Michel Temer é o chefe da quadrilha é uma grande calúnia, principalmente porque ele sempre diz que é um homem sério e que a mala encontrada com os R$ 500.000,00 com seu querido amigo não era dele. Ele a achou numa das avenidas de Brasília. Com aquele seu jeitão de dizer as coisas, nosso presidente não tem jeito de ser o chefe da quadrilha, como disseram por aí. Vejam que ele foi inocentado diante das acusações que lhe fizeram. Quanto a dizerem que ele “comprou” o apoio dos senadores, deputados, deve ser por inveja. 

Aqueles bilhões de reais tirados da Petrobras, da Odebrecht, da JBS, do BNDES, “é uma mentira”. O Lula e a Dilma “não são capazes” de tamanha loucura!!! Vocês irão ver que o Supremo Tribunal Federal vai pedir desculpa aos envolvidos, diante de tamanha injustiça. As prisões domiciliares com tornozeleiras eletrônicas são violências contra os “coitadinhos”. Perguntem ao ministro Gilmar Mendes se eles serão condenados..  Vejam que o Geddel não teve dinheiro nem para comprar uma mala ou uma sacola, pois colocou os 51 milhões de reais no chão de uma sala. “Coitadinho!!!”     

Em tempo – O ilustre advogado Dr. Raimundo Palmeira me deixou muito satisfeito, ao dizer que gosta muito dos meus artigos. Que bom, doutor!   

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia