Acompanhe nas redes sociais:

13 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 948 / 2017

22/11/2017 - 13:04:38

Sururu

DA REDAÇÃO

A falência da Ceal 

1 - A venda da Companhia Energética de Alagoas (Ceal) pelo preço simbólico de R$ 50 mil é consequência de décadas de ingerência política, desmandos e incompetência administrativa que levaram a companhia à insolvência e ao sucateamento

2 - Com mais de 1 milhão de consumidores em seu cadastro e dona de um débito bilionário com traba-lhadores e fornecedores, a empresa está sucateada, sem recursos para investimento nem condições de pagar suas dívidas.

3 - Além da maléfica ingerência política, a Ceal também foi vítima do setor açucareiro, que ao longo dos anos vem acumulando dívidas e lesando a companhia com calotes milionários. Com a conivência da Justiça, várias usinas há décadas não pagam a energia que consomem e operam ad aeternum com liminares graciosas que ajudaram a quebrar a estatal elétrica.

4 - Com um passivo trabalhista de R$ 2 bilhões e no rol das piores estatais do setor elétrico, a Ceal será vendida em leilão no início de 2018 com preço mínimo de R$ 50 mil, junto com outras cinco empresas controladas pela Eletrobras, também endividadas e sucateadas. E todas elas vítimas do mesmo mal: ingerência política e incompetência administrativa. 

Lava Jato

Alguns parlamentares alagoanos envolvidos no assalto aos cofres da Petrobras lavaram dinheiro com um empresário de Recife conhecido pela alcunha de Ventana.

A lavanderia operou com empréstimos forjados, compra e venda de fazendas de gado em Pernambuco, além de empresas fantasmas em Alagoas e outras falcatruas com dinheiro público. 

Só no nome de um desses acusados a PF localizou um patrimônio imobiliário avaliado em mais de R$ 12 milhões, não declarados à Receita Federal. 

Essas informações – às quais a coluna teve acesso - constam de depoimentos prestados à Polícia Federal em Maceió, e ao QG da Lava Jato em Curitiba.

Protegido 

Condenado em segundo grau por não pagar pensão alimentícia, um deputado federal de Alagoas pode ser preso a qualquer momento. Pedido de prisão com base no Art. 528 do novo CPC foi ajuizado no início de maio junto à 24ª Vara de Família, mas até agora não foi julgado. Detalhe: a imunidade parlamentar não acoberta esse tipo de delinquência.

Com a palavra, a Corregedoria-Geral de Justiça do TJ-AL. 

Aldo para                 presidente!

O PSB pode se dividir caso Joaquim Barbosa entre no partido para disputar a Presidência. 

O ex-ministro Aldo Rebelo, recém-filiado à legenda, admite internamente disputar prévias contra o ex-ministro do STF. (Folha de S. Paulo)

Os dois grandes 

desafios nacionais

Os principais gargalos para o Brasil se tornar um país mais rico, próspero, inclusivo e justo podem ser resumidos em dois pontos: crise fiscal e crise de representatividade.

Significa dizer que precisamos equacionar o financiamento do Estado e ver os interesses coletivos defendidos com  ênfase e legitimidade. Sem isso, o país provavelmente repetirá a trajetória vista no passado recente: ondas de algum crescimento seguidas de recessão e avanços sociais pouco consistentes. 

(Blog do Noblat). 

Fim dos privilégios

O presidente Temer está decidido a levar adiante a Reforma da Previdência para implantar um sistema de aposentadorias igual para trabalhadores públicos e privados. Ele sabe a magnitude da briga que vai comprar com a elite do serviço público beneficiária do sistema atual.

No Brasil, 1 milhão aposentados do setor público custam mais (R$ 164 bilhões) que 30 milhões de aposentados do setor privado (R$ 150 bi). (Coluna do Cláudio Humberto).

Tragédia

Mais de 230 mil pessoas morrem por ano no Brasil vítimas de infecção hospitalar, segundo pesquisa feita pela Universidade Federal de São Paulo. A falta de medidas preventivas nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) de hospitais particulares e públicos é apontada como causa dessa tragédia humana.       

Boca da Mata

A festa de emancipação de Boca da Mata, no sábado, 11, deu o que falar nas redes sociais. Não faltaram áudios, prints de conversas, fotos e vídeos. Também, é claro, não faltaram informações desencontradas. O fato é que a festa, já na madrugada de domingo, se transformou em um ringue. Uma briga envolvendo o prefeito da cidade, Gustavo Feijó (PDT), e os ex-prefeitos Cristiano Matheus (PMDB) e Toninho Lins (PSB) teria só acabado com a presença da Polícia Militar.

Dizem que o embate começou quando Matheus e Lins provocaram Feijó chamando-o disfarçadamente de caloteiro. “Festa bonita, mas não paga ninguém” teriam dito. O prefeito não aceitou a provocação em seu camarote e revidou. 

Prêmio Sincor

O EXTRA ALAGOAS venceu uma das categorias do VIII Prêmio Sincor de Jornalismo Alberto Marinho, evento realizado na noite de quinta-feira, 9, na casa de eventos Unique, em Maceió. Com o foco no mercado de seguros, o Sindicato dos Corretores de Seguro do Estado de Alagoas (Sincor/AL) premiou a jornalista Valdete Calheiros, do semanário, na categoria Melhor Reportagem Impressa com a matéria “Seguro de vida, um novo aliado no combate ao câncer de mama”.

Selo Unicef

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) inicia na próxima semana o 1º Encontro de Capacitação do Selo UNICEF – Edição 2017-2020 para os municípios de Alagoas. Equipes do Unicef e parceiros estarão reunidos em dois municípios-polo com gestores públicos dos 63 municípios participantes desta edição.

O Selo UNICEF visa estimular os municípios a implementar políticas públicas para redução das desigualdades e garantir os direitos de crianças e  adolescentes previstos na Convenção sobre os Direitos da Criança.


Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia