Acompanhe nas redes sociais:

24 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 946 / 2017

07/11/2017 - 11:10:25

Prêmio Odete Pacheco homenageará Arivaldo Maia

locutor esportivo é o destaque da 15ª edição da premiação

Bruno Fernandes Estagiário sob supervisão da Redação
Arivaldo Maia transmite jogos nos principais estádios do Brasil desde 1967

O Prêmio Odete Pacheco em sua décima quinta edição homenageará 16 profissionais de diversos estados, entre eles o destaque do rádio alagoano, o radialista esportivo Arivaldo Maia que dedicou 50 anos de sua vida à arte do rádio. Considerado o melhor locutor esportivo de Alagoas, Arivaldo é veterano em coberturas de Copas do Mundo e Copas América, tendo também transmitido os Jogos Olímpicos dos Estados Unidos. 

Além de radialista profissional, é bacharel em Direito, formado pelo Centro de Estudos Superiores de Maceió e narrador titular da Gazeta. Tem percorrido o mundo inteiro pela emissora da Organização Arnon de Mello. Esteve nas Copas do Mundo do México, Espanha, França e Alemanha. Transmitiu Copas América na Argentina, Uruguai, Bolívia, Paraguai e outros países da América do Sul.  Sua única Olimpíada foi transmitida dos Estados Unidos. Já transmitiu nos principais estádios do Brasil, desde 1967, data em que foi contratado pela Rádio Gazeta de Alagoas.

Dessa vez, o prémio terá algumas categorias específicas com troféus especiais para melhor reportagem sobre a Lei Maria da Penha, 200 anos de Alagoas, Educação no Trânsito e Sustentabilidade. As categorias tradicionais como, rádio esportivo, técnico e repórter externo, entre outras permanecem.

O diretor da Eventur’s, empresa responsável pelo prêmio, Marcos Assunção, explica o objetivo da premiação e a importância da mesma para a categoria. “O prêmio é dedicado a profissionais talentosos do rádio alagoano nos mais diversos segmentos. São operadores de áudio, operadores de gravação, repórter de externo, locutor e apresentador, locutor esportivo que fazem o radialismo em Alagoas ser cada dia melhor e merecem essa homenagem”, diz Marcos.

A estimativa para a cerimônia que acontece no dia 22 de novembro às 20h30, no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Alagoas (Fiea), na Av. Fernandes Lima, 385, no Farol, é de cerca de 100 profissionais de Alagoas e outros estados.

A PREMIAÇÃO

O prémio leva o nome de uma grande locutora alagoana, natural de Passo de Camaragibe e uma das fundadoras da Rádio Difusora de Alagoas, a emissora oficial do Estado. Odete Pacheco trabalhou em uma época em que não se tinha muito a presença feminina no meio radiofônico. Não demorou e o seu trabalho passou a ser reconhecido pelo grande público e a atingir outros estados.

O site História de Alagoas, do jornalista Edberto Ticianeli, recentemente contou toda a trajetória da radialista de sucesso que comandou vários programas de auditório, entre os quais se destacam: Cantinho da Saudade, Rádio Variedades e Onde Canta o Sabiá. Além da locução nos estúdios e os programas de auditório, Odete Pacheco também participou de radionovelas. 

Segundo o portal, no dia 31 de janeiro de 1951 Odete precisou deixar o estado, pois Arnon de Mello, integrante da União Democrática Nacional (UDN) tomou posse do governo de Alagoas sucedendo Silvestre Péricles após uma eleição muito disputada em que houve a utilização da Rádio Difusora para a campanha de Campos Teixeira, candidato derrotado de Silvestre.

Odete Pacheco, que era tida como comunista sem nunca ter nenhum vínculo com o Partido Comunista do Brasil (PCB), sofreu perseguição e transferiu-se para Recife.

Nos primeiros anos da década de 1950 trabalhou na Rádio Clube de Pernambuco, onde comandou o programa “Só para mulheres”. Lá, mostrou a grande radialista que era “animando auditório e revolucionando a velha casa de Oscar Moreira Pinto”, como descreve Edécio Lopes, em seu livro Vaias e Aplausos. Em junho de 1972, após um mal-estar, Odete é internada na Santa Casa de Maceió onde falece uma semana depois.

Em Maceió, uma via foi denominada Rua Odete Pacheco. Está localizada por trás do Cesmac da Rua Cônego Machado. É a antiga Rua da Harmonia.

Em 2003, a Eventur’s, empresa dirigida por Marcos Assunção, criou o Prêmio Odete Pacheco para homenagear radialistas que se destacaram em Alagoas.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia