Acompanhe nas redes sociais:

13 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 944 / 2017

24/10/2017 - 10:42:39

PMs acampam em frente ao Palácio na próxima terça-feira

Governo pede prazo para apresentar contraproposta ao pedido de melhoria salarial

Maria Salésia [email protected]
Militares alagoanos reivindicam seus direitos; governo afirma que tem procurado resolver impasse

O governo de Alagoas já acenou com a possibilidade de atender algumas reivindicações dos policiais militares de Alagoas, mas a categoria vai continuar com a mobilização. Na terça-feira, 24, a tropa irá se reunir em frente ao Palácio do Governo, a partir das 14 horas. O ato público é para cobrar posicionamento sobre uma demanda antiga dos PMs.

Segundo a tenente-coronel Camila Paiva, representante da ABMAL, durante manifestação na terça-feira, 18, os líderes das associações militares de Alagoas se reuniram com o secretário de Planejamento para discutir os pontos em questão. Eles reivindicam o pagamento do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e o reajuste das verbas indenizatórias, utilizadas no custeio de despesas com alimentação e uniforme, além de melhorias na execução da força-tarefa criada pela Secretaria de Segurança Pública para enfrentar a criminalidade no estado. 

A tenente coronel disse ainda que durante a manifestação o secretário pediu um prazo para poder discutir com a Secretaria da Fazenda e assim marcar reunião para apresentar uma contraproposta para a categoria. No entanto, afirmou, nada foi decidido. “Esperamos que o governo encontre caminho para as demandas”, é o que espera a categoria.

Paiva argumenta que as reivindicações veem de longas datas. Inclusive, mesmo depois de várias tentativas de negociação, cobranças, solicitação verbal, por escrito, ao governo,  pedido de intermediação junto ao Tribunal de Justiça, ao Conselho Estadual de Segurança (Conseg), aos secretários de Estado, não houve qualquer avanço nas negociações. Ela critica que ultimamente até os canais de comunicação se fecharam. “A gente fez a proposta, mas o governo não deu contrapartida, simplesmente ignorou. Esperamos que agora a negociação flua e que nossas reivindicações sejam atendidas”, argumentou.

Sobre a mobilização dos militares, a Seplag se manifestou através da seguinte nota oficial:

“O Governo de Alagoas tem procurado resolver todos os pleitos do militares alagoanos, respeitando as possibilidades financeiras do Estado. 

Desde o início da atual gestão, as tratativas acerca de questões que envolvem as atividades funcionais destes servidores vêm sendo discutidas, de forma transparente, com a categoria.

Apesar do cenário econômico pelo qual o País se encontra atualmente, é importante ressaltar que Alagoas tem se destacado no cumprimento de suas responsabilidades junto ao funcionalismo público. A Mesa Permanente de Negociação continua aberta para que o Estado busque melhorias junto aos servidores públicos alagoanos”.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia