Acompanhe nas redes sociais:

17 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 944 / 2017

24/10/2017 - 10:36:19

Os santinhos inocentes da Lava Jato

José Fernando Martins [email protected]

Um amigo meu, conhecido como cientista político, num bate-papo que tivemos com num dos shoppings de Maceió, disse para gente ouvir que, em cada grupo de 100 políticos, apenas 7 deles são honestos. Aí, um dos presentes pediu que ele dissesse, pelo menos, 3 nomes desses tais políticos honestos. Foi quando o nosso amigo gaguejou, ficou frio e disse que alguns já morreram, como o senador Ulysses Guimarães que, foi vítima de um acidente aéreo, tendo a aeronave caído no mar e seu corpo não foi encontrado, o que é uma coisa muito estranha. Ele falou em Tancredo Neves e Jânio Quadros e parou por aí, já que não queria citar nomes dos políticos vivos. Na verdade, muitos desses tidos como honestos, já transitam perto do purgatório e aqui-acolá, Lúcifer chama um para prestar contas ou para ficar como secretário geral do inferno. O amigo cientista político disse ainda que existem no inferno 33 partidos políticos e que um deles foi,  recentemente, criado e que recebeu o nome de “podemos”, como dizendo que, nós também “podemos” receber propinas, como as demais agremiações. 

Ainda durante o papo animado, falamos na situação do Brasil, como um país falido, sem saúde, sem educação, sem segurança e sem vergonha. Relembramos que um político que é presidente de um partido e líder do governo já guardou dinheiro na cueca, fruto de uma das suas roubalheiras. Outro, com o nome de Geddel, surrupiou R$ 51 milhões da Caixa Econômica e de outros órgãos e guardou toda a grana num apartamento em Salvador, onde foram encontradas várias caixas repletas de dinheiro vivo. Ora, nenhum dos mais de 1.000  políticos  implicados na Lava Jato confessou seus crimes. Todos eles dizem que são inocentes e que os milhões recebidos foram como doações para campanhas eleitorais. Os que receberam doações, através de caixa 2, dizem que já fizeram suas prestações de contas ao Tribunal Superior Eleitoral. Todos eles se declaram inocentes, com a maior cara-de-pau e ainda ficam zombando do povo. Os milhões que foram roubados da Petrobras, da Caixa Econômica, da JBS, do Banco do Brasil e de várias empreiteiras, deixaram muita gente com milhões nos bancos estrangeiros. 

Até aqui, ninguém confessou seus crimes. Todos fazem parte de um céu de inocentes e ninguém sabe quem foram os autores do grande rombo nas contas públicas. O cinismo tomou conta do Brasil, enquanto o povo diz por aí que “é tudo ladrão”, quando se referindo aos nossos políticos. Pelo que dizem os culpados nos meios de comunicação e nos inquéritos, nenhum ganhou propina e ninguém faz parte da quadrilha que assaltou o Brasil. Até parece que foi um sonho e que inventaram tudo como mentiras dos adversários políticos. Os que já estão presos, logo, logo vão para as prisões domiciliares. Falar nisso, inventaram que está faltando tornozeleiras eletrônicas só para que os inocentinhos da Lava Jato fiquem em casa e não sejam incomodados nas suas mansões. O Brasil é uma gracinha!!! Estão brincando de justiça, de habeas corpus, de apelações e de recursos. Este é um país no qual um médico condenado a 158 anos de prisão está na sua mansão, gozando de uma “liberdade feliz”.       


Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia