Acompanhe nas redes sociais:

18 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 943 / 2017

17/10/2017 - 08:56:23

Sururu

Da Redação

O Velho Chico       manda a conta

1 - Nos últimos dias diversas vozes em Alagoas se levantaram em defesa do Rio São Francisco com apelos dramáticos pela salvação do chamado rio da integração nacional.

2 - A mobilização começou com a viagem do gover-nador e sua equipe pelo baixo São Francisco para ver in loco a situação do rio e ouvir a população ribeirinha.

3 - Esta semana foi a vez da Associação dos Municípios de Alagoas (AMA) reunir prefeitos da região para debater a crise hídrica e estudar soluções para salvar o Velho Chico, seco e degradado. 

4 - Assim como em outros eventos do gênero, nada de concreto foi apresentado. Só palestras técnicas, muitas discussões, ampla divulgação e manchetes de jornais.

5 - No centro do debate está o projeto de revitalização do São Francisco, criado em 2004, mas que até agora mal saiu do papel. Afora algumas ações dispersas que já consumiram mais de R$ 2 bilhões, tudo continua na estaca zero.

6 – E não é por falta de soluções que o rio está morrendo. Vários especialistas da área há anos vêm apresentando estudos sérios sobre a questão e alertando para um possível desastre ambiental de grandes proporções. 

7 – Na verdade, o Programa de Revitalização da Bacia do São Francisco foi criado menos para salvar o rio e mais para calar os críticos da transposição das águas do Velho Chico para os estados da Paraíba e Ceará, com sérios danos ambientais para o rio. 

8 – Ao iniciar as obras do grande canal, Lula prometeu que “a cada centavo para a transposição, seria investido um centavo para a revitalização do rio”. Mentiu. Quinze anos depois, a transposição já engoliu cerca de R$ 10 bilhões, as obras estão abandonadas e o São Francisco está morrendo.

9 – Após décadas de sua exploração inconsequente, o Velho Chico manda a conta. Técnicos do próprio governo estimam que a revitalização do rio pode custar R$ 30 bilhões. Com o país à beira da falência, salvar o rio fica cada vez difícil. Só mesmo apelando para o santo que lhe dá o nome. 

10 – Se serve de consolo, devemos acreditar que, assim como o Brasil, o Velho Chico há de sobreviver às terríveis secas e à peste petista, que destruiu o país e dizimou a esperança dos brasileiros.

Planos de saúde tramam a exclusão de idosos

O objetivo dos planos de saúde de dificultar a permanência de idosos, excluindo-os do sistema, ganha força com o relator do projeto da Lei dos Planos de Saúde, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), de acabar a proibição de aumento de mensalidades após os 60 anos.  (Cláudio Humberto).

O fim da religião

“A religião, em si, está caindo em desuso. Na Europa, o berço do cristianismo, as grandes catedrais hoje funcionam mais como museus de obras magníficas do passado, do que, de fato, um lugar de culto religioso”. Tese do filósofo americano Miachael Shermer, para quem a ciência tem sido mais satisfatória ao responder de onde viemos, por que estamos aqui, do que a religião.

Messi é Messi

O velho Lionel Messi mostrou porque ainda é o me-lhor do mundo. Neymar um dia chega lá.

A sorte de Battisti

O governo italiano manifestou desconforto com a indefinição de Michel Temer em confirmar a extradição de Cesare Battisti de volta para o seu país natal. O terrorista deu sorte. O Brasil tem um presidente chocho.

Deu no O Globo

“Michel Temer cedeu e prometeu pagar R$ 1 bilhão em emendas coletivas ao Orçamento para beneficiar Minas. É o apoio mais caro de que se tem notícia. Com 33 de seus 53 votos em favor de Temer na votação da primeira denúncia na Câmara, a bancada mineira já discutia a repartição do dinheiro, entre obras em estradas e na Saúde. Se Temer cumprir a promessa, os deputados terão assegurado, ainda, ajuda de R$ 300 milhões para suas campanhas à reeleição, em 2018”.

Marcelo Victor

O colunista Ricardo Mota informa que o deputado Marcelo Victor deve assumir o comando do Solidariedade em Alagoas. Seu objetivo é disputar uma cadeira na Câmara Federal e se cacifar para negociar novos espaços no governo do Estado. Mota lembra que o deputado já ocupa alguns cargos no governo, mas não comanda nenhum órgão importante.

Mapa da violência

Em 7 anos, Brasil terá 43 mil jovens assassinados. A morte de adolescentes segue crescendo, sobretudo no Nordeste, atin-gindo, majoritariamente, meninos negros

A conclusão é do Índice de Homicídios na Adolescência 2014 (IHA), resultado de uma parceria entre Unicef e Ministério dos Direitos Humanos.

TCU bloqueia          bens de Dilma

O TCU bloqueou os bens de Dilma Rousseff em razão da atuação da petista na compra da refinaria de Pasadena pela Petrobras, o pior negócio da história do capitalismo mundial.

A decisão alcança também Antonio Palocci, José Sergio Gabrielli, Claudio Luis da Silva Haddad, Fabio Colletti Barbosa e Gleuber Vieira, todos membros do conselho da estatal à época. 

Se é por falta de adeus...

Ideologia e preocupação com o povo não combinam com a retórica de Ronaldo Lessa ao trocar o grupo de Rui Palmeira pelo clã dos Calheiros. 

Lessa deveria ao menos ter poupado o prefeito de seus dispensáveis salamaleques e falar que estava trocando de lado por mero interesse pessoal. 

A coluna já disse que a preocupação única de Lessa e de outros novos aliados do Palácio dos Martírios é com a sobrevivência política deles próprios. 

Tudo o mais que se diga para justificar a debandada  não passa de retórica chinfrim. Ninguém está preocupado com a miséria do povo nem com a falência do Estado. 

Ao trocar a prefeitura pelo Estado, Lessa não vai me-lhorar nem piorar o quadro político nos dois lados. E a Rui resta apenas dizer: se é por falta de adeus, até logo.

Vagalume

“Pode ser que ela não seja uma grande estrela, mas um vagalume que brilhe no município de Novo Lino”. Frase de um desembargador eleitoral no julgamento do pedido de cassação do diploma da prefeita de Novo Lino, Lúcia de Vasco.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia