Acompanhe nas redes sociais:

21 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 942 / 2017

10/10/2017 - 09:13:16

No mesmo tom, sem cerimônias

JOSÉ MAURÍCIO BREDA

Com um séquito cada vez mais restrito aos seus sequazes, o ex-presidente Lula voltou mais verborrágico que nunca, na frente da sede da quase destruída Petrobras, para, mais uma vez, destilar seu ódio por quem tenta afastar de nosso convívio essa figura debochada. Como se vivessemos sob regime de exceção, acusou o Ministério Público, a Polícia Federal e o juiz Sérgio Moro de persegui-lo. Utilizando-se de todos os requisitos de um comício fora de época, afirmou que será candidato a presidente da República e, pasmem, voltará para continuar com os programas sociais implantados pelo PT. Ao que se sabe, o maior programa social do sr. Inácio e seu partido foi essa avalanche de treze milhões de desempregados oriunda de uma desastrada administração pública, a par de uma corrupção sem precedentes, que levou empresas e mais empresas às barras da recuperação fiscal, quando não, da falência. 

Vestia o mesmo macacão que usou junto com a ex-presidente Dilma no lançamento do pré-Sal, só que, desta feita, não precisou lambuzar as mãos de petróleo pois ainda estão sujas dos desmandos que implementou naquela empresa e no país. Prova contundente é a carta de seu ex-ministro Antônio Palocci Filho ao Partido dos Trabalhadores, relatando que “Um dia, Dilma e Gabrielli dirão a perplexidade que tomou conta de nós após a fatídica reunião na biblioteca do Alvorada, onde Lula encomendou as sondas e as propinas, no mesmo tom, sem cerimônias, na cena mais chocante que presenciei do desmonte moral da mais expressiva liderança popular que o país construiu em toda nossa história”. Pergunta “até quando vamos fingir acreditar na autoproclamação do ‘homem mais honesto do país’ enquanto os presentes, os sítios, os apartamentos e até o prédio do Instituto (!!) são atribuídos a Dona Marisa?”

Dizendo saber dos erros e ilegalidades que cometeu e assumindo suas responsabilidades, termina pedindo a sua desfiliação de um partido “onde quem fala a verdade é punido e os erros e ilegalidades são varridos para debaixo do tapete”.

Que mais podemos esperar de tamanha organização criminosa?

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia