Acompanhe nas redes sociais:

24 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 941 / 2017

03/10/2017 - 14:50:08

Quanto tempo os políticos vão levar para aceitar que o jogo acabou?

ELIAS FRAGOSO

Há alguns dias, o Gabeira finalizou seu artigo em o Globo com a frase: quanto tempo os políticos vão levar para compreender que o jogo acabou? Pedindo-lhe escusas pela pretensão, começo justamente dali, e afirmando: nenhum. Nossos políticos, em especial aqueles em posse de um mandato, continuarão a fazer o mesmo de sempre, ou seja, nada pelo país e, na moita, tudo para eles. Eles sabem, mas não querem aceitar as mudanças em curso. Que independe deles.

Esta semana mesmo vão nos tirar mais uns R$ 2 bilhões para literalmente comprarem votos nas próximas eleições nas barbas da inócua e sempre inoperante justiça eleitoral. Na sequência, na Câmara Federal, a fauna de sempre já está babando, esperando a votação do pedido de licença para processar o Sr. Temer, para assaltar novamente os cofres da Nação com a velha e manjada história das emendas parlamentares (ou outra manobra qualquer que lhes dê a chance de por a mão na nossa grana).

Os votos que eles darão para salvar mais uma vez o pescoço de um governante sem nenhum apoio popular (vai chegar a 1%), e acusado pelo Ministério Público de liderar uma quadrilha cuja principais figuras já se encontram presas ou são alvo de denúncias “cabeludas” pelo MP, responde com clareza até onde eles vão. Não há limites. Mesmo sabendo do desgaste que é votar a favor de uma pessoa que toda a Nação detesta e quer fora do governo.

Não esqueçamos: foi a pressão popular que  apeou a quadrilha do PT do poder (e vai aniquilar o partido nas próximas eleições). Como agora essa pressão inexiste, acham eles que não é nada demais dar mais esse salvo conduto à nova quadrilha que, segundo o Ministério Público, está no poder. O que o povo acha é que não vale mais a pena. Se tirar essa, assume outra quadrilha. O sistema literalmente apodreceu.

O que eles fingem não saber é a resposta que virá das urnas. Todos hoje, mesmo os mais simples, estão muito bem informados sobre a corrupção que grassa em todos os níveis de governo (a roubalheira continua correndo solta) e, certamente, grande parte dessas “excelências” vão perder o mandato e aí vai dar ruim para eles. Terão que responder por seus atos.

A Lava Jato que eles trabalham com afinco nos bastidores para esvaziá-la se tornou irreversível, incontrolável pelos corruptos (já surgem outros Moros na justiça federal. A semente  começa a dar bons frutos...). Ainda assim é preciso ficar muito atento, o repertório de iniquidades desses politiqueiros é inesgotável. E sem qualquer pudor.

Essa ânsia teimosa de acabar com a Lava Jato (em outras palavras em manter a roubalheira e a impunidade de sempre) pode levar o país ao caos. À violência. Essa calma do povo é aparente. A panela de pressão social está fervendo e pode estourar a qualquer momento. Não se enganem disso. Basta uma pequena “fagulha”... 

As forças armadas já deram um alerta. Que não foi gratuito. Já se ultrapassou todos os limites toleráveis de amoralidade, o tecido político está altamente corrompido ao ponto de o crime organizado e os barões da droga desse país (que todos sabem quem são mas nada é feito) se arvorarem para assumirem protagonismo no Executivo e no Legislativo. Se isso não é o fundo do poço, certamente se cavar um pouco mais se chegará ao inferno.

Novamente: o seu voto é que fará a diferença em outubro de 2018. Quer continuar com esse estado de coisas, ou não? 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia