Acompanhe nas redes sociais:

26 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 940 / 2017

21/09/2017 - 18:42:41

Santa Luzia do Norte pode ter novas eleições

Justiça afasta edson mateus por corrupção e ignora crime de estupro

José Fernando Martins [email protected]
O prefeito afastado Edson Mateus foi recebido com abraços após ser solto pela Polícia; gestor é acusado de estupro de vulnerável

Se depender do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AL) mais de 5.500 eleitores de Santa Luzia do Norte deverão voltar às urnas para a escolha de um novo prefeito. Isso porque na segunda-feira, 18, o pleno manteve a sentença do juiz da 41ª Zona Eleitoral que cassou os mandatos eletivos de Edson Mateus da Silva (PRB) e José Ailton do Nascimento, o Nego da Saúde (PTC), gestor e vice do município. 

Ambos são acusados de crime eleitoral, como abuso de poder político e econômico e captação ilícita de sufrágio, a famosa compra de votos. Também foram condenados a pagar multa de R$ 53 mil cada um. Segundo o relator do recurso eleitoral, desembargador Paulo Zacarias da Silva, há provas robustas que caracterizam a corrupção.

“Há elementos aptos a provar as alegações constantes da petição inicial, sendo o acervo probatório suficiente para ensejar um decreto condenatório. Porquanto se evidencia a captação ilícita de sufrágio e o abuso de poder econômico, condutas graves que macularam a legitimidade e a normalidade do pleito”, evidenciou.

Com o afastamento, quem será responsável pelo Executivo municipal é o presidente da Câmara de Vereadores, José Alberto Hermenegildo da Silva, mais conhecido como Beto Policial, que acabou sendo o segundo mais votado na eleição com 239 votos. À imprensa, Beto informou que seu mandato só irá começar “quando for notificado oficialmente”. 

Segundo a assessoria do TRE-AL, o prefeito e o vice podem recorrer da decisão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no entanto, mesmo assim vão permanecer longe de suas funções públicas. Caso o TSE mantenha a sentença da Justiça eleitoral alagoana, um novo pleito será realizado no município junto às eleições de 2018. 

TURBULÊNCIAS

Inicialmente, quem faria parte do staff como vice de Edson Mateus seria a candidata Jaciara Nunes (PTC), que no decorrer das eleições de 2016 acabou renunciando à disputa. Em seu lugar entrou José Ailton do Nascimento. Mateus foi eleito por 1.555 votos, 67 a mais que o segundo colocado, Márcio Lima (PP).

É interessante ressaltar que Santa Luzia do Norte, uma cidade com 7.386 habitantes, teve um número considerável de candidatos para o cargo de chefe do Executivo municipal. Além de Edson Mateus e Marcio Lima, também disputaram Maurício Lisboa (PTN), Ana Fragoso (PSC) e Celé (PSDC). 

Dois meses após ser eleito, no dia 15 de dezembro de 2016, Edson Mateus foi parar atrás das grades. A prisão foi em decorrência de mandado preventivo expedido pela juíza da Comarca do município, Juliana Batistela. O pedido aconteceu após representação formulada pelo Ministério Público Estadual (MP-AL) pelo crime de estupro de vulnerável.

Conforme a investigação, Edson Mateus foi o autor das imagens que mostram ele e outros indivíduos não identificados abusando de um homem e de uma mulher que estavam desacordados. De acordo com a delegada do município, Fabiana Leão, o vídeo encontrado no celular pessoal do prefeito era uma prova clara de que houve o crime que contava com o envolvimento de um adolescente. O crime ocorreu em janeiro do ano passado. 

GABINETE 

INUSITADO

Mesmo detido no quartel do Corpo de Bombeiros, localizado no bairro do Trapiche, em Maceió, Edson Mateus tomou posse e continuou governando o município. Reportagens de televisão chegaram a flagrar secretários saindo e entrando do local para receber ordens do gestor. 

Ele foi solto no dia 23 de janeiro após ficar preso por 38 dias. A prisão foi contestada, na Justiça, pelo advogado do prefeito. Segundo José Álvaro Costa, como o suposto crime teria sido cometido na capital, caberia a um magistrado de Maceió a representação por sua prisão, o que acabou não acontecendo.

Esse detalhe jurídico foi considerado relevante o suficiente para o desembargador do Tribunal de Justiça (TJ-AL), José Carlos Malta Marques, conceder a soltura do polêmico prefeito. Malta Marques, em seu despacho, chegou a reconhecer que o pedido de prisão foi devidamente fundamentado, porém “o delito teria ocorrido na Comarca de Maceió e, diante disso, é territorialmente incompetente o Juízo da Comarca de Santa Luzia do Norte”.

A população parece não ter se importado com as acusações da Justiça já que parte dela recebeu o prefeito de volta com festa e aplausos. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia