Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 936 / 2017

28/08/2017 - 19:37:37

É isso que você quer?

ELIAS FRAGOSO

Juntos, um presidente impopular chamado de chefe de quadrilha por outro quadrilheiro que mamou nas tetas do governo até a undécima hora e um ministro do Supremo que – sem que nenhum dos demais membros daquela casa o admoeste/conteste – aliam-se para livrar o primeiro das “provas oceânicas” do ministro Benjamin contra a chapa Dilma-Temer eque, depoisde muitos conciliábulos parte agora para o desmonte da Lava Jato anunciando que vai mudar seu próprio voto, no sentido de proibir a prisão em segunda instância. O que todos os corruptos e um mar de ex-excelências, inclusive o ex- presidente Lula agradecem.

Nada pode causar mais instabilidade que a perda da confiança na justiça. Mas a estabilidade que eles procuram é contra a Lava Jato. Qualquer um com um mínimo de visão enxerga a instablidade futura que essas ações nos reservam...

A atuação dessa cleptocracia que nos dominaem todos os escalões do governo é espantosa.Vejam o caso do Sr. Bendini. Sabemos agora que mesmo no auge da Lava Jato, a corrupção corria solta na Petrobrás (afirmei isso aqui há cerca de dois meses, quando disse que a roubalheira continuava em todas as empresas estatais). O seu então Presidente que havia sido colocado ali para coibir a roubalheira (sic) estava achacando uma empreiteira; E o que dizer das gravações do Sr. Sérgio Machado incriminando a cúpula do PMDB do senado e o ex presidente Sarney?; E do Presidente do PSDB – a casta dos políticos muristas – pego em negociatas com o onipresente Joesley Batista?; E do homem da mala (que a grande imprensa “sumiu” com ele) e seus saltitantes pulinhos corruptos depois da conversa havida (e gravada) entre o presidente da república e o presidente da maior empresa do mundo na área de carnes? Tudo apodrecido.

Mesmo a despeito da prisão detodos os ex-tesoureiros do PT, da cúpula do partido (presa ou em vias disso, inclusive o ex-presidente da república), de mais de 2 centenas de parlamentares implicados nas investigações da Lava Jato; De todos os dirigentes das maiores empreiteiras do país atrás das grades ou colaborando ativamente com denúncias para se livrarem da prisão; De mais de duas centenas de figuras menores que infestavam o Congresso e os orgãos públicos corrompendo e degradando, respondendo a processos ou atrás das grades. Mesmo a despeito de tudo isso, a roubalheira continua. O que mostra com crueza a falência desse nosso modelo político de governar.

Num momento grave como este, nossos representantes (quero dizer, aqueles que o povo elege para defendê-los, mas que ao “chegaram lá” automaticamente passam a urdir o pior para a população aliando-se ao empresariado de resultados) se macomunam mais uma vez para nos impor os seus interesses em detrimento dos da Nação.

Esses senhores agora urdem na calada da noite uma reforma política que pretende tão somente atender às suas pretensões reeleitorais. Nos roubar mais alguns bilhões para eles se elegerem e continuarem roubando. E para isso não há medidas. Tudo que está sendo tratado por eles não interessa ao país.

Além da repulsa e do repúdio democrático que a sociedade vem manifestando nesses dias, o eleitor tem em suas mãos uma arma infálivel contra esses caras: não votem em ninguém que esteja a favor dessas excrescências que eles se preparam para nos impor novamente.

Depende de você o futuro do país (e das urnas eletrônicas que irão comandar as eleições. Disso vamos tratar futuramente). Escolher os que aí estão é manter o status quo atual. 

É isso que você quer?!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia