Acompanhe nas redes sociais:

21 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 936 / 2017

28/08/2017 - 19:31:56

Hospital da Mulher será especializado na assistência materna e infantil

Unidade está orçada em R$ 24,7 milhões e irá contar com 127 leitos

Marcel Vital fotos: Carla Cleto
Obras do Hospital da Mulher continuam a todo vapor; unidade terá capacidade para realização de 225 partos por mês

Com uma estrutura que irá disponibilizar 127 leitos maternos e infantis, o Hospital da Mulher, em construção no bairro Poço, em Maceió, irá assegurar a realização de 1.520 procedimentos ginecológicos e obstétricos, além de 225 partos por mês. A unidade hospitalar, cujas obras estão em estado avançado, está orçada em R$ 24,7 milhões. 

O novo complexo, que usará recursos tecnológicos e modernos de última geração, já está na etapa de revestimento cerâmico do piso. Atualmente estão sendo montadas a estrutura metálica do telhado, as instalações contra incêndios e gases especiais dos leitos, além dos dutos dos condicionadores de ar e as tubulações de água fria. 

O hospital será composto por oito pavimentos, sendo um destinado a assistência materna e infantil, divididos em Enfermaria, Centro de Parto Normal, Unidade de Cuidados Intermediários (UCI). Também será assegurado atendimento nas especialidades médicas de obstetrícia, ginecologia (geral, climatério, infanto-puberal e colpospia), neonatologia, mastologia, uroginecologia, reumatologia.  

A unidade também disporá de farmácia, ouvidoria, salas de vacina, de coleta de exames laboratoriais e de curativos, banco de leite humano, serviço de pré-natal de alto risco, planejamento familiar e uma agência transfusional. O pavimento térreo será destinado aos ambulatórios, exames laboratoriais, mamografia e raios-X, enquanto o primeiro e segundo andares serão destinados para o estacionamento, com capacidade para até 70 veículos. 

Testes

O Hospital da Mulher também irá garantir a realização de testes do olhinho, pezinho e orelhinha para todos os bebês que nascerem na unidade. Isso porque, caso tenham alguma doença, os pequenos já sairão com o diagnóstico, aumentando as chances de cura, em razão da detecção precoce. Entre os profissionais que vão atuar no hospital estão pediatras, clínicos, obstetras, enfermeiros e técnicos de enfermagem. 

“Estamos fazendo todos os acertos necessários e colocando as obras em ritmo normal. Trata-se de um investimento de grande impacto na saúde estadual. É a maior obra pública em andamento e colocamos todos os esforços para garantir o andamento dos trabalhos”, reforçou Guilherme Soares, assessor de engenharia da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). 

Comemoração 

A doméstica Jadilene Prudente, de 46 anos, comemora a construção do espaço. “Quando meus amigos e familiares precisam de atendimento, vou com eles para um postinho do bairro, mas já tive que vir para a Maternidade Santa Mônica, onde fui muito bem atendida. Esse hospital facilitará muito a vida das mulheres alagoanas e, com certeza, se tornará referência para quem vai buscar atendimento”, disse.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia