Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 935 / 2017

21/08/2017 - 15:55:05

Lembranças do passado

Alari Romariz Torres

     A morte de um amigo na semana passada mexeu com minhas lembranças. Eu, com 5 anos de idade, morava em Jaraguá. Ia à praia com meu pai e passava numa calçada cheia de rapazes que jogavam futebol na Praça Rayol. E um deles dizia: “Está bonita, Alari, de maiô”. Eu respondia: “É novo, meu pai comprou”. E todos riam!!!

Anos depois, o moço inteligente era Secretário da Fazenda e eu, funcionária da Assembleia Legislativa, precisei de um favor. Fui bem atendida e tudo ficou devidamente resolvido. Murilo Mendes, que Deus o tenha em bom lugar.

Outro grande amigo que se foi no ano passado, muito ajudou a jovem servidora do Legislativo Alagoano. Sempre que meu marido era transferido para outro Estado, eu o procurava e ele se entendia com autoridades do meu novo destino. Foi embora, fez muita falta e foi injustiçado pelo povo alagoano. Com certeza, Deus reservou para Divaldo Suruagy um cantinho junto dele. Saudades, amigo!

Como nem tudo eram flores, havia  criaturas maldosas, que só pensavam em prejudicar os pequeninos. Deixo de citar nomes para não prestar homenagem a pessoas do mal.

Quando era criança no Farol, havia uma família que vinha passar férias em Maceió. Eram 3 rapazes e 2 moças, cuja mãe afirmava não querer criar os filhos em Alagoas. Um deles chegou ao Governo do Estado e à Presidência da República. Por onde passávamos, ouvíamos elogios ao moço, tido como alagoano por pessoas do resto do Brasil. E insistíamos: “Ele é carioca!”

Pois bem, os escândalos foram se sucedendo e a figura sobrevivendo. Hoje é Senador, indiciado em vários processos e acabou de virar réu num deles, mas ainda está vivo e ativo.

Alagoas tem personagens interessantíssimos, dignos de serem analisados.

Um deles é um senador, de origem humilde, que foi bedel de um colégio na Ponta Grossa. Passou pela Câmara Municipal, pelo Legislativo Estadual, foi  Presidente da Casa e deixou boas lembranças. Infelizmente, com as sucessivas campanhas eleitorais de que participou, virou indiciado por ter recebido propinas de empresas particulares. É uma pena!!!

Silvestre Péricles foi Governador de Alagoas na época da minha infância. Amigo dos amigos e ferrenho como inimigo. Via meus pais comentarem as eternas brigas dele com o Deputado Oséas Cardoso, falecido há pouco  tempo. Não sei se é verdade, mas os mais antigos comentavam que ao passar o Governo de Alagoas para Arnon de Melo, pai de Fernando Collor, pintou as paredes do Palácio dos Martírios de “cocô”. Acredito que seja piada!!!

O movimento sindicalista dos servidores públicos só entrou em ação após a Constituição de 1988. No Legislativo Alagoano foi muito difícil para os Deputados aceitarem as reivindicações da categoria. Sofremos um bocado e o primeiro Presidente do Sindicato foi ameaçado de morte pelo Secretário da Casa. Precisamos apelar para alguns políticos ligados ao Sindicato do Crime. 

Os anos foram passando e a maturidade nos mostrou que “éramos felizes e não sabíamos”. Hoje, os detentores de mandatos, com raras e honrosas exceções, usam o dinheiro público em benefício próprio, negociam propinas, praticam nepotismo, compram votos e não respeitam a Justiça.

Ser Deputado, Senador ou Governador, virou sinônimo de ser desonesto. Eles se acham diferenciados, cercados de segurança e de assessores. Não raciocinam como criaturas normais e se consideram acima do bem e do mal.

De1950 a 1970 não ouvíamos falar de empresários envolvidos com a classe política. Cada um na sua seara! De repente, o Governador era amigo dos usineiros, que propuseram não pagar imposto aos cofres públicos. E o acordo foi tão forte que levou Alagoas a um buraco negro.

Para sorte nossa, nos tempos atuais, chegou a Lava Jato! Descobriu maracutaias, enriquecimento ilícito, propinas, tudo com base no “é dando que se recebe”. Não se sabe, no momento, qual o político de ficha limpa, quem merece a credibilidade do eleitor.  

Poderíamos afirmar, com certeza: o passado era bom, o presente está nublado e o futuro prevê nuvens negras no horizonte.

Só Deus  na causa!!!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia