Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 935 / 2017

20/08/2017 - 11:11:18

Gabriel Mousinho

Gabriel Mousinho

Jogo sujo

Observando de longe que sua reeleição não é tão fácil como se imagina e que algumas de suas obras anunciadas não passam de utopia, o governador Renan Filho passa agora, através de interlocutores, a pressionar órgãos de imprensa para fazer calar os jornalistas que não rezam na sua cartilha política.

Com uma generosa verba publicitária, eles fazem pressão, discutem a linha editorial e ameaçam todos àqueles que teimem em não concordar com suas propagandas na maioria enganosas. Ultimamente é o que se tem visto por parte do governo no desespero de que possa perder as próximas eleições.

A forma de abordagem aos órgãos de comunicação quando alguns dos seus integrantes perseguem a verdade, é clara e dura. Ou está comigo ou está contra mim. O governo insiste em não enxergar que a propaganda não traduz a realidades dos fatos. Basta olhar para uma segurança capenga, obras de infraestruturas deficientes e uma saúde de dar pena a quem precisa dos seus serviços.

O governo parece que ainda não enxergou que sua máquina administrativa é cambaleante, ineficaz. Procura tratar com naturalidade os escândalos que acontecem um atrás do outro, sem punições para servidores comprometidos com a decência e a honradez. Este é o governo que quer mostrar uma coisa e faz outra exatamente o contrário. Por enquanto, é melhor o governo falar menos e trabalhar mais e deixar de perseguir quem quer um Estado de Alagoas mais decente, mais limpo e que promova o bem-estar da população.

Em vez de perseguir jornalistas e órgãos de comunicação, seria melhor reunir suas equipes e mostrar que o caminho é o trabalho e não uma política tupiniquim para se perpetuar no poder.

Caos total 1

Pacientes do Hospital Geral do Estado comeram o pão que o diabo amassou na última semana. Gente largada no corredor e faltando materiais básicos para atendimento aos que procuram os serviços médicos. Até o senador Benedito de Lira ficou estarrecido com a situação do hospital, que estava faltando seringas, luvas e ataduras, isso sem falar nos equipamentos, a maioria defeituosa. Parece que a transferência do gabinete do secretário para o HGE, foi pior. 

Caos total 2

Para o senador Benedito de Lira, que trabalha com o deputado Arthur Lira para recuperar o Hospital do Açúcar, o que está acontecendo nos hospitais públicos de Alagoas é triste e lamentável e responsabilizou o governador Renan Filho de não estar fazendo a sua parte, que é garantir o atendimento à população.

Não é bem assim

O Estado de Alagoas está ganhando do Ministério da Saúde cerca de 105 ambulâncias para vários municípios alagoanos, fruto de ação do senador Benedito de Lira e do deputado Arthur Lira. Mas o governo sequer tem mencionado o trabalho dos dois parlamentares, passando para a população que foi o próprio governo que conseguiu os veículos.

Papa-Capim vem aí

Badalado nas redes sociais nos últimos dias, o pedreiro Cláudio dos Santos, o “Papa-Capim”, ganhou notoriedade ao se filiar ao PSD, que hoje é comandado pelo ministro Marx Beltrão, que ainda está no PMDB. O “Papa-Capim” quer ser um fenômeno nas urnas nas eleições do próximo ano, como foi o vereador Lobão eleito para a Câmara de Maceió com mais de 20 mil votos. O cara é tão famoso, que ninguém mais, ninguém menos do que o ministro do Turismo, Marx Beltrão, compareceu à sua filiação.

Descrédito

As participações de ouvintes do rádio nos programas mais sintonizados demonstram que votar no “Papa-Capim” seria uma maneira de mostrar à sociedade que os políticos tradicionais estão perdendo terreno. Todos os participantes de programas dizem que não acreditam em nenhum trabalho do mais novo sucesso das redes sociais e que seria uma grande oportunidade para ele arranjar uma casinha para morar e um carrinho para se deslocar pela cidade.

The flash

Advogados e até mesmo juízes estão impressionados com a agilidade do juiz eleitoral Bruno Araújo Moussoud que assumiu suas funções no dia 9 de agosto, em Taquarana. Apenas quatro dias depois, com um processo de 3 mil e 150 páginas, o magistrado prolatou a sentença afastando o prefeito Sebastião Antônio da Silva e o vice Davi Teófilo de Castro Amorim por suposto abuso do poder político. Um exemplo a ser seguido.

Reação do                        desembargador

O desembargador Tutmés Airan está interpelando a advogada Adrian Mangabeira pelas graves denúncias feitas contra o magistrado, por haver suspendido o arbitramento milionário de honorários à empresa Braskem na ordem de 8 milhões de reais. Adriana, que está enrolada com outros processos, tem como parceira na ação um advogado que já foi preso pela suspeita de andar comercializando sentenças judiciais.

Perguntar não ofende

Por que praticamente duas empresas do setor da construção civil ganham à maioria das licitações em Alagoas? Bem que o Ministério Público e a Polícia Federal poderiam começar a investigar essa eficiência profissional.

Livro histórico

No dia 01 de setembro, às 19 horas, na Escola Superior da Magistratura, o professor Marcelo de Melo Bastos estará lançando o livro Eleições em Alagoas 1978-2016. Nele, consta exposição de fotografias das 20 últimas eleições e jingles de campanhas de eleições passadas. Um evento imperdível.

Falsa impressão

Algumas pesquisas eleitorais que circulam por aí, dá a falsa impressão que alguns candidatos já estão eleitos e reeleitos nas eleições do próximo ano. Isso é bom para os outros candidatos, que gastam as solas dos sapatos para buscar o voto na capital e no interior.

Mostrando serviço

Se for pelo trabalho realizado em benefício dos municípios alagoanos, o senador Benedito de Lira voltará a ser o primeiro colocado nas eleições de 2018. O senador tem conseguido recursos para as mais diversas áreas, como a saúde, mobilidade urbana e infraestrutura da Zona da Mata ao Sertão de Alagoas.

Parceria

A parceria entre os prefeitos Rui Palmeira e Joao Dória, de São Paulo, viabilizará uma frente contra o governador Renan Filho e o senador Renan Calheiros nas próximas eleições. Dória e Rui têm muita coisa em comum, como decência na administração pública, muito trabalho e liderança política.

Disputa

Além das candidaturas para o Governo, Senado, Câmara Federal e Assembleias Legislativas, outra disputa já está posta no tabuleiro do xadrez político. O grupo do governo vai disputar com o grupo de Rui Palmeira, quem terá mais votos para presidente, no caso de João Dória ser o indicado para disputar com Lula. Isso, se a Lava Jato não trouxer mais novidades até as eleições do próximo ano.

 Mudanças à vista

O deputado Marx Beltrão aproveitou o mau momento que passa o senador Renan Calheiros junto ao governo e emplacou na presidência da Eletrobras-Alagoas, antiga Ceal, o professor Tadeu Lira, que deixou a Administração do Porto de Maceió. Para o seu lugar, no Porto, foi indicado o maranhense João Gustavo Abdala, ligado ao PMDB do Maranhão.

Jogo do PMDB

Desconfiado e incomodado com as investidas de Marx Beltrão em redutos controlados pelo senador Renan Calheiros, o PMDB aposta que o ministro do Turismo não sairá do partido. Pelo menos é o que tem defendido o secretário do Gabinete Civil, Fábio Farias, 1º suplente de Renan no Senado, numa tentativa de mudar o rumo da conversa.

Esmagado

Pessoas ligadas ao ministro Marx Beltrão acreditam que se ele permanecer no PMDB será esmagado pela força dos Calheiros. Eles dizem que é improvável o senador Renan e o governador Renan Filho trabalharem pelo segundo voto para Marx.

Referência no nordeste

O laboratório de anatomia Antenor Teixeira inaugurado pelo Cesmac, passa a ser uma referência em todo o nordeste. É o mais bem equipado da região e irá contribuir muito para a população acadêmica da instituição. Um trabalho de fôlego e competência do reitor João Sampaio e do vice, professor Douglas Apratto.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia