Acompanhe nas redes sociais:

20 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 933 / 2017

07/08/2017 - 20:21:41

ABC do Interior

Roberto Baia

Em pé guerra

Os 15 vereadores de Palmeira dos Índios apoiam o prefeito Júlio Cezar. Disso ninguém tem dúvida. Porém, está sendo travada nos bastidores uma verdadeira guerra para as eleições da futura presidência da Casa, que deverá ocorrer dentro de um ano e meio. Dez vereadores, liderados por Agenor Leôncio, se uniram, mas logo foram tachados de “patota” por ninguém menos que o prefeito Júlio Cezar, que acendeu uma fogueira em apoio ao atual presidente do Poder Legislativo palmeirense, Junior Miranda.

Líder de patota

Como era de se esperar, os dez vereadores reagiram e o “líder da patota”, como foi batizado o vereador Agenor pelo chefe do Executivo, reagiu e num discurso duríssimo, na sessão da manhã de quarta-feira, 2, colocou mais gasolina na fogueira, o que aumentou ainda mais a animosidade entre os poderes.

Tocha acesa

Pelo jeito, a briga está apenas começando e muita água ainda vai rolar ladeira abaixo na política palmeirense. Pelo que ficou claro na sessão de quarta-feira, a tocha está acesa nas mãos do vereador Agenor e se não houver diálogo em busca de um entendimento, Palmeira, assim como a cidade de Roma, vai arder em chamas.

É aguardar.

Saiu na frente

O diretor presidente da Casal, Clécio Falcão, afirmou em recente evento promovido pela AMA que o prefeito de Palmeira, Júlio Cezar, foi o primeiro gestor do estado a regularizar a dívida da Prefeitura com a companhia de abastecimento.

Saiu na frente 2

A afirmativa causou uma ciumeira danada. Teve até prefeito que se recusou a permanecer no evento após a declaração de Clécio Falcão. Será que a gestão de JC e a ascensão de sua carreira está incomodando até caciques de outras tribos?

Feira Grande 1

O primeiro dia de agosto foi marcado pela abertura do cursinho preparatório Pré-Enem - Fera Grande - uma iniciativa da administração do prefeito Flávio do Chico da Granja e da Secretaria Municipal de Educação.

Segundo a secretária municipal de Educação, Marinalva dos Santos, são 210 estudantes que já estão inscritos. Ela revelou que as aulas acontecerão de segunda a sexta-feira, às 19h, e durante todo o dia de sábado.

Feira Grande 2

No evento que marcou a abertura do cursinho, além do prefeito Flávio Rangel Apóstolo Lira, estavam presentes secretários, vereadores e representantes do Grêmio Estudantil. Na oportunidade, o prefeito feira-grandense apresentou os 11 professores que irão ministrar as aulas e entregou aos alunos a camiseta do cursinho.

Feira Grande 3

Ao falar para os estudantes, o prefeito Flávio do Chico da Granja relembrou sua juventude e os ensinamentos passados a ele por seu pai, Chico da Granja. Destacou, também, como de grande importância a realização do cursinho na própria cidade onde residem os estudantes. “Peço o empenho de vocês e que acreditem no potencial que existe dentro de cada um”, disse o prefeito.

Quem está mentindo?

O Facebook tem sido o ringue da briga entre os deputados federais Arthur Lira (PP) e JHC (PSB). Lira chamou seu colega de parlamento de “mentiroso”. Isso porque JHC anunciou em suas redes que conseguiu R$ 6 milhões em investimentos com a bancada para melhorias do Hospital do Açúcar e condições de trabalho dos profissionais da saúde.

Maior aprovação

O prefeito de Cacimbinhas e presidente da AMA, Hugo Wanderley (PMDB), teve a maior índice de aprovação de gestão da história do município. Segundo pesquisa do Instituto Falpe, Wanderley foi aprovado por 83,75% dos 1.100 entrevistados.

Medo da cadeia

Com a prisão do ex-prefeito de Girau do Ponciano, Fabinho Aurélio, acusado da prática de improbidade, prefeitos do Agreste estão temerosos e mais cuidadosos na aplicação da verba pública. O medo da cadeia é tão grande que alguns deles, para assinar um documento, consultam assessores, o pai, a mãe e até a empregada doméstica. Assim é demais.

Tem jeito?

PELO INTERIOR

... A Comissão de Ética Pública da Presidência da República abriu processo para investigar a conduta do ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella. 

... Ele será investigado por ter, supostamente, usado uma empresa de comunicação contratada pelo ministério para administrar suas redes pessoais.

... O ministro ainda não foi comunicado oficialmente, embora a Comissão de Ética tenha informado seu gabinete sobre a abertura do processo. Assim que Quintella for oficiado pela comissão, terá dez dias corridos para apresentar defesa. A empresa também terá o mesmo prazo para prestar esclarecimentos.

... Quintella negou as acusações. “Gostaria de deixar claro que sou eu mesmo quem administra as minhas redes sociais desde quando assumi o cargo de Deputado Federal. Atualmente, tenho aproveitado, como qualquer internauta pode fazer, os conteúdos produzidos pela Assessoria de Comunicação do MTPA, que são públicos, e eventualmente compartilhado esses materiais em minhas redes”.

... Do colunista Berg Moraes: O deputado estadual Ronaldo Medeiros (PMDB) solicitou a retirada de pauta de Projeto de Lei 346/2016, de sua autoria, que proibia a inscrição do nome de consumidores nos cadastros e serviços de proteção ao crédito, a exemplo SPC, Serasa, enquanto a dívida estivesse sendo discutida no Poder Judiciário. 

... A Fecomércio realizou um almoço no início da semana e apresentou os prejuízos do PL para o setor, caso fosse aprovado, principalmente, considerando que o cenário econômico não está favorável.

... A Vara do Trabalho de Palmeira recebeu a visita do desembargador do Trabalho Marcelo Vieira, quando foram apresentados dados bastante relevantes. 

... O prazo médio no último ano do ajuizamento dos processos até a solução do processo é de 67 dias no rito ordinário e de 46 no rito sumaríssimo.

... Segundo dados coletados entre 01/07/2016 a 30/06/2017, foram realizados 866 audiências. 

... O índice de processos solucionados em Palmeira na média dos doze meses é de 107%, ou seja, se soluciona mais processos do que se ajuíza, estando Palmeira acima da média do estado que é de 103%.

... A taxa de congestionamento de pauta na Vara do Trabalho de Palmeira é de 9%, melhor do que as varas do interior e da capital. Na fase de conhecimento essa taxa é de 15%, sendo a melhor Vara do estado. A taxa de conciliação da Vara de Palmeira é de 60%, melhor índice do estado, acima da média da região que é 43%.

... Um ótimo final de semana para todos. Até a próxima edição!!!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia