Acompanhe nas redes sociais:

19 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 932 / 2017

01/08/2017 - 18:24:58

Sururu

Da Redação

Lula sem saída

1 - Se for condenado em segunda instância pelo TRF-4, Lula pode até escapar da Ficha Limpa - por uma brecha exis-tente nessa lei - mas dificilmente entrará na disputa de 2018. 

2 - A lei da Ficha Limpa impede que candidatos condenados por órgão colegiados sejam candidatos, mas um de seus artigos deixa uma abertura.

3 – Ele estabelece que os tribunais superiores podem suspender a inelegibilidade de candidatos já condenados na Justiça. Seria uma espécie de liminar concedida em meio à campanha. 

4 – No entanto, mesmo que não vire ficha-suja, Lula esbarrará no artigo 86, § 1º, I da Constituição, que impede que réus em ações penais assumam a Presidência da República. 

5 – Foi com base nesse dispositivo constitucional que o STF, ao julgar a ADPF 402, excluiu o senador Renan Calheiros da lista sucessória, mesmo mantendo-o como presidente do Senado. 

6- Assim, de forma enviesada, Renan Calheiros pode tirar Lula do páreo na disputa eleitoral de 2018. 

Pé na jaca

A Agência de Fomento de Alagoas contratou o Movimento Alagoas Competitiva por R$ 650 mil com recursos do Fecoep – Fundo Estadual de Erradicação da Pobreza. A ONG é dirigida por Luiz Otávio Silva e sua missão é “contratar empresa especializada na identificação de planos de negócios para cooperativas e associações”. 

É muito dinheiro (dos pobres) por uma vaga consultoria. Além do mais, o contrato não esclarece se Luiz Otávio pode subcontratar a sua própria empresa, a LOG, que no governo passado andou metendo o pé na jaca.

Fim da extorsão

A Justiça Federal de São Paulo determinou o fim da “taxa de evolução de obra” cobrada pela Caixa Econômica em todo o País. Essa “taxa” imposta pela Caixa são os juros e atuali-zação monetária pagos pelo consumidor nos financiamentos habitacionais liberados pela CEF. Com decisão, sua cobrança passa a ser indevida e abusiva. 

Violência 

Enquanto o governo estadual divulga dados informando que a violência diminuiu, o dia a dia do alagoano mostra que isso não passa de conversa fiada. Recentemente foram registrados casos de estupro de menores e deficientes, sem contar os massacres, com direito a esquartejamentos e decapitações. O povo de Alagoas clama por socorro!

Lançamento 

O empresário e cientista político Marcelo Bastos lançará no dia, 1º de setembro, seu livro “Eleições em Alagoas”, no auditório da Escola Superior da Magistratura, Farol. A obra é um balanço das 20 últimas eleições no estado, de 1978 a 2016, e servirá de ferramenta para políticos, comunicadores e estudantes interessados em pesquisar a história recente de Alagoas por suas disputas eleitorais. 

Impunidade

Mesmo respondendo a um caminhão de processos por corrupção, Cristiano Matheus ameaça voltar ao poder via Assembleia Legislativa.

Se até lá não estiver preso, o ex-prefeito de Marechal Deodoro vai investir pesado na sua eleição para deputado estadual. 

Assim como Cristiano Matheus, vários outros políticos alagoanos que estão na mira da Justiça irão tentar um mandato eletivo para garantir a imunidade parlamentar.  

Roubalheira

Aldemir Bendine, preso pela Lava-Jato, foi colocado na presidência da Petrobras por Dilma Rousseff em 2015, quando a roubalheira na estatal já era mais do que pública.

Como Dilma poderia explicar essa nomeação?

Mais: antes, Bendine manteve-se como presidente do BB na era Lula (e Dilma) mesmo depois de ter sido revelado que ele comprou um apartamento em São Paulo com dinheiro vivo, em 2010.

O imóvel foi comprado por R$ 150 mil (metade do que valia). Na oca-sião, Bendine disse que guardava o dinheiro em casa.

Um caso que beira a piada: um presidente do BB que não confia no sistema bancário, a ponto de guardar uma quantia dessas debaixo do colchão.

E a explicação foi aceita no governo com a maior naturalidade.

No início do ano, tentou voltar à cena como presidente da Vale. 

Acabou preso. (Lauro Jardim). 

Fuga de Bendine 

Em seu despacho, o juiz Sérgio Moro destacou que vai analisar o pedido do MPF para decretar a prisão preventiva de Aldemir Bendine, que planejava viajar para Portugal e, de lá, fugir para a Itália.

Por enquanto, sua prisão é temporária, com duração de 5 dias.

Ameaça de 

morte

O reitor da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), Jairo Campos, foi ameaçado de morte na quarta, 26, por causa da concessão do título de Doutor Honoris Causa ao ex-presidente Lula. A solenidade está marcada para o mês de agosto. Após ameaça, o reitor registrou um boletim de ocorrência na Delegacia Civil de Arapiraca. “Comuniquei o gover-nador para que, junto à Secretaria de Defesa Social de Alagoas, tome as medidas cabíveis”.

Turismo 

Maragogi sofre com a crise que afeta todos os municípios de Alagoas, mas é o único que pode sair do buraco em pouco tempo. Seu futuro está ligado ao turismo e se realmente sair o aeroporto prometido pelo governo, a cidade poderá triplicar o fluxo turístico em poucos anos. 

Arapiraca 

Derrotado na última eleição, o ex-prefeito Luciano Barbosa ainda não digeriu a vitória de Rogério Teófilo. Esse fato explica, em parte, a obstinada disposição dos professores em inviabilizar a nova gestão de Arapiraca. 

Arapiraca 2

O drama vivido por Rogério Teófilo tem origem na herança maldita deixada por Célia Rocha. Por sua vez, a ex-prefeita teve sua gestão inviabilizada pelo rombo que recebeu de Luciano Barbosa. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia