Acompanhe nas redes sociais:

19 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 931 / 2017

26/07/2017 - 22:25:04

65ª edição de festa tradicional de Paulo Jacinto acontece dia 29

Evento será animado pela orquestra High Society e Fabrício do Acordeon

Maria Salésia [email protected]

No próximo dia 29 o município de Paulo Jacinto estará em festa e de braços abertos para receber filhos da terra e visitantes que irão participar e comemorar o 65º Baile da Chita. Festa popular que em 2015 teve seu registro como Patrimônio Imaterial Histórico e Cultural de Alagoas, atrai pessoas de vários lugares do país e este ano vem com novidades. O mais tradicional baile do estado acontece no Clube Social Recreativo Paulo-jacintense, a partiir das 23 horas e será animado pela Orquestra High Society e Fabrício do Acordeon.

Criado em 22 de julho de 1951 por um grupo de amigos que queria ver a então vila emancipada de Quebrangulo, o baile tomou outras proporções e aquela festa criativa e solidária nunca mais deixou de acontecer. E assim, ano após ano, no mês de julho, a cidade se veste de chita, o povo passa a respirar chita e a pacata Paulo Jacinto passa a ser a “capital da Chita”, como bem rotulou o filho da terra, Davi Lima. A economia é aquecida e a cidade se dobra para o evento.

O reencontro de várias gerações acontece a cada ano durante o baile. Desfile de roupas do tecido chita faz parte da tradição e é um atrativo à parte. A novidade deste ano é que haverá premiação para o casal que melhor se caracterizar com o traje típico da festa- a chita. É o que garante o presidente do clube, José Barros. Outro membro da presidência, Fleury Barros, neto de Zefinha Barros- idealizadora da festa, também está bastante animado. Segundo ele, já foram vendidas quase todas as mesas para o baile e quem estiver interessado deve corre para não ficar de fora. Serão oferecidos 172 mesas e a expectativa é de público de quase mil pessoas no clube.

A cada ano o Baile da Chita consegue novos agregados, além daqueles fiéis que não perdem uma edição. Para quem é da terra ou assíduo frequentador, um ponto alto do evento é a abertura e o encerramento quando todos soltam a voz e se enchem de emoção para cantar o hino do baile, a música Própria, de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira. E sem qualquer pudor ou até mesmo ritmo e afinação as pessoas vão ao delírio e cantam que “Tudo que eu tinha deixei lá não trouxe não...e com a Rosinha eu deixei meu coração. Por isso eu vou voltar pra lá não posso mais ficar, Rosinha ficou lá em Propriá. Aiai, uiui, eu tenho que voltar...” para quem nunca sentiu este êxtase ou até para reviver, a pedida é comparecer à terra do Baile da Chita no último final de semana do mês de julho e conferir de perto.

 Para chegar a Paulo Jacinto, que fica a cerca de 100 quilômetros da capital alagoana é fácil. Ao sair de Maceió é só pegar a AL-204 passando por Capela, Cajueiro e chegando em Viçosa, são apenas 20 minutos até lá. A paisagem bucólica, com casarios de época, campos verdes, bois no pasto e a companhia do Rio Paraíba acompanha praticamente todo o trajeto.  Mas quem preferir pode ir pela BR-316, destino Atalaia e indo em direção a AL-210 de acesso a Cajueiro e em seguida chega em Viçosa, que fica a “um pulo” do local do baile. Já quem vir das bandas de Arapiraca e Palmeira dos Índios a pedida é pegar a BR-316 com acesso a Quebrangulo, localidade também vizinha. 

ATRAÇÕES

O Baile da Chita acontece a partir das 23 horas, mas este ano a festa começa a partir do meio dia na Praça Zefinha Barbosa. Terá apresentação de coco de roda, quadrilha, dança de zumba e forró pé de serra. Serão dois dias de festa. No sábado, às 21 horas, a animação ficará por conta de Maciel Valente, Rafael & Gabriel e Ana Lôbo. No domingo, 30, será a vez da Banda Aero 5, Forrozão das Antigas e Luan Estilizado.

TRADIÇÃO DE 

SEIS DÉCADAS 

- O Baile da Chita é tradição e enche de orgulho os filhos da terra. A festa teve início na década de 1950 com o objetivo de angariar recursos para pagar um advogado que defenderia a Emancipação Política da então vila pertencente ao município de  Quebrangulo. Os amigos Josefa Barbosa, José Aurino de Barros e o filho Djalma Barros tiveram a ideia de fazer um baile para obter o dinheiro. Na época, como o tecido chita tinha grande comercialização no vilarejo, os organizadores resolveram dar nome à festa de Baile da Chita e os participantes se vestiram com o tecido. A moda pegou e a tradição de se vestir com chita para ir ao baile continua até os dias atuais. Mas quem preferir, pode usar o traje de sua preferência.

A musicalidade foi outra preocupação dos amigos que resolveram escolher como abertura do baile a composição “Própria”, sucesso da época na voz de Luiz Gonzaga. Outra iniciativa foi a de escolher uma jovem bonita como rainha do evento. A vencedora seria a que mais arrecadasse dinheiro. Valderez B. Barros foi eleita a primeira Rainha da Chita. Agora, a escolha é feita pelos associados do clube, que este ano elegeram Érica Vasconcelos, numa votação eletrônica. 

Escolha da 

Rainha da Chita 

A escolha da Rainha da Chita é uma missão árdua e divide opiniões. A torcida por uma jovem da terra, que tenha entre 15 e 18 anos, se espalha de boca em boca e principalmente nas redes sociais. Cada um quer eleger sua rainha, seja parente ou amiga. Mas quem tem mesmo o poder do voto são os sócios do clube que promove o baile. O pedido de voto para sua preferida e defesa da escolha agita a terra do Baile da Chita.

Este ano a disputa foi acirrada entre cinco lindas garotas do município. A escolhida foi Erica Vasconcelos que se consagrou Rainha da Chita de 2017. Porém, a coroação acontece durante o baile, onde a contemplada com o título recebe a faixa da rainha do ano anterior.

A rainha Érica disse que apesar de trabalhar com sua imagem, pois tem um canal no youtube com 29 mil inscritos, está feliz, porém, ansiosa. “Estou grata e lisonjeada. Vou fazer jus ao título de rainha; temos que valorizar a cultura. O título não é só a faixa, vou levar essa história onde eu for”, afirmou


Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia